Nordeste Open de Jiu-Jitsu reúne 1.2 mil atletas na capital potiguar

Competição está sendo realizada no Ginásio do Sesi

Jiujitsu-JA

Roberto Campello

Roberto_campello1@yahoo.com.br

A cidade de Natal se transforma neste fim de semana na capital nordestina do Jiu-Jitsu. Durante este sábado (29) e domingo (30), o Ginásio do SESI sedia o Nordeste Open de Jiu-Jitsu (NEOJJ), maior competição esportiva indoor do Rio Grande do Norte e a melhor competição da Região Nordeste, que reúne atletas de todos os estados do da região mais Rio de Janeiro, São Paulo e Pará. Ao todo, cerca de 1.200 atletas devem subir no tatame durante os dois dias de competição em busca das medalhas, troféus e premiação. A programação se estende neste domingo, das 7h até as 19h, quando serão realizadas as lutas principais.

O Nordeste Open (NEOJJ) já faz parte do calendário de eventos esportivos do Rio Grande do Norte. O ano passado foram realizadas duas edições. A primeira, nos dias 27 e 28 abril de 2013, reuniu mais de mil atletas inscritos, 2.500 lutas realizadas, público de três mil pessoas e 54 academias envolvidas na competição. Na segunda edição, dias 2 e 3 de novembro de 2013, foram mais de 1.300 atletas, 58 academias e representantes de todos os estados do Nordeste, além de Manaus, Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro.

De acordo com o organizador do evento, Nivaldo Pereira, a novidade deste ano é que o Nordeste Open de Jiu-Jitsu em 2014 será realizado em três etapas. As três competições realizadas este ano somaram pontos em uma espécie de ranking. A princípio, as próximas etapas, previstas para julho e novembro, acontecerão em Natal, mas já houve convites para realizar a competição em outros estados.

“O Nordeste Open surgiu para fortalecer ainda mais o Jiu-Jitsu dentro do Estado. O Jiu-Jitsu aqui é muito forte, mas não tínhamos este tipo de competição e os atletas conseguiam se destacar fora, mas o número de lutadores que conseguiam sair era muito baixo, por falta de patrocínio. E o Nordeste Open surge nesse cenário. Um evento profissional, com premiação em dinheiro para os atletas a partir dos 16 anos, nas categorias juvenil, adulto, máster e sênior, em todas as faixas, e reúne atletas que são campeões mundiais e nacionais”, destacou Nivaldo Pereira.

O lutador de UFC, Ronny Markes também prestigiou o evento na manhã deste sábado e destacou a importância do evento para Natal. “Natal é uma grande potência das artes marciais, não só nacional, mas também internacional, mas estávamos carentes de competições. O Nordeste Open está de parabéns pela pontualidade, pela estrutura que está no mesmo nível do campeonato brasileiro e não deixa a desejar aos grandes eventos nacionais da categoria”, destacou o lutador.

Ronny Markes tem um projeto social desenvolvido na Vila de Ponta Negra, onde cresceu e mora atualmente, para crianças e adolescentes carentes iniciarem na prática do Jiu-Jitsu. Hoje, 14 garotos participaram do Nordeste Open. “São crianças de sete a 16 anos e é importante fazer com que elas se iniciem o quanto antes em alguma atividade esportiva”, destacou Ronny Markes, que competiu recentemente pelo UFC Natal e foi derrotado. “Agora é dar a volta por cima e evoluir com a derrota e voltar mais forte ainda. Sempre vejo a dificuldade como uma oportunidade de vencer e crescer mais”, disse.

Desde 2007, a mesma cena se repete. Basta o lutador Guilherme Rocha entrar no tatame durante uma competição de Jiu-Jitsu para conquistar o lugar mais alto do pódio. O garoto, de 15 anos, coleciona títulos. Ele é o atual campeão da categoria absoluto do Panamericano da IBJJF, campeão europeu da categoria absoluto, sete vezes campeão brasileiro consecutivo e oito vezes campeão pernambucano de Jiu-Jitsu. “Jiu-Jitsu para mim é tudo. Eu cresci no tatame e isso é minha vida. Penso em competir até quando for possível e seguir os passos do meu pai”, destacou Guilherme Rocha, filho de Zé Radiola, ex-atleta e atual treinador.

O atleta Thiago Galvão, 15 anos, da academia Xeque-Mate do município de Ceará-Mirim, sagrou-se na manhã deste sábado tricampeão do Nordeste Open na categoria médio-laranja. Ele participou das três edições e foi campeão em todas elas. Thiago treina duas horas por dia, todos os dias da semana e conta que começou a praticar o esporte por curiosidade. “Mas logo em seguida eu me apaixonei e estou até hoje. Sonho em poder conciliar a minha vida de advogado com as competições de Jiu-Jitsu”, afirmou o atleta. Ele disse que o segredo para ser campeão não é usar a força e sim a técnica.

Compartilhar: