Noruegueses acusados de molestar crianças no RN são condenados

No dia 26 de julho de 2012, os noruegueses Andres Bjorli e Randulf Dahl foram presos na Suécia acusados de pedofilia

af4821b3a5664bb68492624dc586e8f3_738

Uma investigação conjunta da Polícia Civil do Rio Grande do Norte juntamente com a polícia sueca culminou com a condenação de dois noruegueses acusados de abusar sexualmente de crianças, duas delas moradoras da praia de Barra de Maxaranguape, Litoral Norte do RN. Os crimes teriam ocorrido em 2012, ano em que eles foram presos naquele país.

No dia 26 de julho de 2012, os noruegueses Andres Bjorli e Randulf Dahl foram presos na Suécia acusados de pedofilia. Com eles foram encontradas diversas fotos de crianças e adolescentes em situação de risco. Os policiais constataram que uma das fotos teria sido tirada na praia de Barra de Maxaranguape e então acionou a Polícia Civil do Rio Grande do Norte para ajudar nas investigações.

O delegado de Extremoz da época, Cláudio Henrique, que respondia pela localidade onde se deu o fato, começou a investigar e localizou os menores, vítimas dos estrangeiros. “Nós localizamos duas crianças de idade entre 10 a 12 anos que foram abusadas por Andre Bjorli na casa de Randulf Dhal, que fica situada naquela praia”, explicou. No início do ano passado, três policiais noruegueses e um adido diplomático da polícia escandinava estiveram no Rio Grande do Norte para ouvir as vítimas e testemunhas. Segundo o delegado, Randulf não abusou das crianças, mas foi preso por auxiliar o crime.

Nessa semana foi decretada na Noruega a condenação dos dois estrangeiros. Andre Bjorli vai cumprir seis anos de prisão e efetuar o pagamento de 50.000 NOK aos familiares das vítimas (moeda norueguesa e valor equivalente a R$ 19.000) enquanto Randulf Dahl foi condenado a dois anos de prisão e ao pagamento de 80.000 NOK (valor equivalente a R$ 30.329,60) aos familiares das vítimas.

Compartilhar: