Novo prefeito demite secretários de Cláudia, nomeia novos e abre Prefeitura para o povo

Francisco José lançou, na tarde de ontem, o primeiro projeto de sua autoria: o Gabinete Popular, que irá abrir as portas da Prefeitura todas as sextas-feiras para ouvir a população, com a participação de todos os secretários resolvendo in loco as reclamações apresentadas.

Novo prefeito quer deixar sua marca
Novo prefeito quer deixar sua marca

Alex Viana
Repórter de Política

O prefeito em exercício de Mossoró, Francisco José Júnior (PSD), realizou nesta quinta-feira algumas modificações no primeiro escalão da Prefeitura Municipal. Ocupando interinamente o cargo de prefeito, devido ao afastamento da prefeita Claudia Regina (DEM), cassada por abuso de poder econômico e político, uso da máquina administrativa e captação ilícita de sufrágio nas eleições municipais de 2014, Francisco José Júnior retirou do governo auxiliares que estariam boicotando a interinidade dele.

Foram exonerados da gestão municipal os secretários de Comunicação, Julierme Torres, de Relacionamento Institucional, Petras Vinícius, da Consultoria-Geral, Olavo Hamilton, da Assessoria Especial, Manoel Pereira, e da Administração, Antoneide Pereira Lima, todos eles ligadíssimos à ex-prefeita Claudia Regina, que ontem recebeu a quinta condenação no Tribunal Regional Eleitoral.

Para o lugar deles foram nomeados Mirela Ciarlini (Comunicação), Fábio Bento (Relacionamento Institucional), Fernanda Abreu (Consultoria), Glaudionora Silveira (Assessoria Especial) e Sebastião Almeida (Administração). O restante dos que seguem na administração são quadros que vêm dos tempos de Fafá Rosado (PMDB), como Jacqueline Amaral (Saúde), Ieda Chaves (Educação), Fátima Marques (Planejamento) e Gustavo Rosado (Cultura).

RECEPÇÃO

O prefeito em exercício, Francisco José Júnior, elogiou os que saíram e disse que os que chegam são credenciados. “A Prefeitura possui uma brilhante equipe de secretários e esses novos auxiliares vêm somar às forças já existentes. Orgulho-me por poder contar com a experiência e talento de tantos profissionais”, afirmou. Em nome dos novos auxiliares quem falou foi Sebastião Almeida. “Estou aqui para servir ao município e ao povo de Mossoró. Este é um desafio que já conheço e me esforçarei ao máximo para honrar o convite e a confiança”, frisou.

Nos bastidores da política palaciana mossoroense, consta que os auxiliares mais próximos à prefeita cassada Claudia Regina foram exonerados devido postura de boicote adotada desde que Francisco José Júnior assumiu a prefeitura, tão logo a Justiça Eleitoral afastou a prefeita Claudia Regina.

O boicote teria ocorrido tanto na área de Comunicação Social, com falhas que teriam sido intencionais na cobertura da agenda do prefeito interino, além da retirada do ar do site da prefeitura. Na parte de planejamento, foram identificados que os números não estavam sendo levados ao prefeito com a transparência necessária.

 

Sucessão mossoroense ainda está totalmente indefinida

A prefeita Claudia Regina foi cassada pela quinta vez no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Em Mossoró, a classe política já tem como certo que será impossível o retorno dela ao cargo. Neste sentido, os partidos e grupos políticos já se organizam para participarem das eleições suplementares para prefeito de Mossoró, que ocorrerá, muito provavelmente, no dia 2 de fevereiro, segundo informações da Justiça Eleitoral. Na próxima semana, o TRE deverá ser reunir para confirmar a data das eleições suplementares no município.

Enquanto isso, os bastidores da política mossoroense já fervem. No PT, três nomes são discutidos como prováveis candidatos. O vereador Luiz Carlos, Crispiniano Neto e Hebert Motta.

No grupo da ex-prefeita de Mossoró Fafá Rosado, o nome do momento é o do ex-secretário municipal Alex Moacir (PMDB), mas o grupo ainda vai amadurecer o assunto. Entre os liderados pela governadora Rosalba Ciarlini reina a total falta de nomes. Há uma possibilidade de a secretária de Ação Social, Patrícia Leite, assumir a postulação.

Na oposição, a expectativa é quanto a candidatura da deputada estadual Larissa Rosado (PSB). Caso não seja ela, desponta como candidato o vereador Lairinho Rosado (PSB). O presidente do PDT, Thomaz Neto, tem afirmado que, se o grupo de Larissa não lançar candidato, ele próprio se lançará.

O atual prefeito, Francisco José Júnior, do PSD, é forte pré-candidato a prefeito. Entretanto, ele tem afirmado que só será candidato se contar com o apoio de um dos grupos tradicionais da cidade, seja o liderado por Rosalba, seja o liderado por Sandra.

Se nenhum um grupo apoiá-lo, ele apoiará quem se comprometer em ajudá-lo na disputa por uma vaga de deputado estadual na Assembleia Legislativa. A última vez que um vereador de Mossoró foi eleito deputado estadual foi em 1994, justamente Francisco José, pai dele.

 

Compartilhar: