Número de casos graves de Influenza A (H1N1) diminuem no Rio Grande do Norte

Dos 63 casos notificados em 2014, a faixa etária mais acometida é em menores de 01 ano de idade

Entre janeiro e junho de 2014 foram registrados dois casos da doença, sendo um óbito. Foto: Divulgação
Entre janeiro e junho de 2014 foram registrados dois casos da doença, sendo um óbito. Foto: Divulgação

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) informa que no período de janeiro a junho de 2014, foram notificados 63 casos de ocorrências de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Rio Grande do Norte, sendo que apenas dois deram positivos para Influenza H1N1, com evolução para um óbito no município de Mossoró.

Segundo dados do último Boletim Epidemiológico da Influenza divulgado pela Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica da Sesap na tarde desta última quarta-feira (02), no período de 2009 a 2014 foram notificados 2602 ocorrências de SRAG no estado, destes, houve a confirmação de 754 casos de Influenza H1N1 com 32 óbitos. “Comparando com 2009, observa-se uma queda considerável no número de casos confirmados da doença, naquele ano foram 356 casos com 24 óbitos, enquanto que em 2014 até a semana epidemiológica 26 (junho) temos dois casos com um óbito” pontua Stella Leal, subcoordenadora da Suvige.

O documento aponta ainda que dos 63 casos notificados em 2014, a faixa etária mais acometida é em menores de 01 ano de idade, com 26 ocorrências, apresentando um percentual de 41,3%, seguida pela faixa de 02 a 04 anos de idade com 12 dos casos (19,0%).

Os municípios que registraram ocorrência de SRAG foram Natal (33) Mossoró (06), Parnamirim (06), Açu (01), Carnaubais (01), Ceará-Mirim (01), Jucurutu (02), Maxaranguape (01), Pedro Velho (01), Santa Cruz (01), Santo Antônio (01), São Gonçalo do Amarante (02), São José de Mipibu (01), São Miguel (01), São Miguel do Gostoso (02), Serra Negra do Norte (01), Tenente Ananias (01), Vila Flor (01).

A influenza é uma doença respiratória aguda (gripe), transmitida de pessoa a pessoa principalmente por meio da fala, tosse ou espirro e através do contato com secreções respiratórias de pessoas infectadas. Para prevenção algumas medidas devem ser observadas como lavar as mãos com água e sabão, especialmente após tossir ou espirrar. Ao tossir ou espirrar, cobrir a boca com lenço descartável. Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal. Lavar as mãos freqüentemente e não levar as mãos sujas aos olhos, nariz e boca.

Compartilhar: