O calo de Wilma

Quis o destino que, uma semana depois do Tribunal Regional Eleitoral ter decretado o afastamento da governadora Rosalba Ciarlini, viesse…

Quis o destino que, uma semana depois do Tribunal Regional Eleitoral ter decretado o afastamento da governadora Rosalba Ciarlini, viesse à tona a decisão da Justiça Federal sobre a Operação Higia. Com ela, uma punição severa a Lauro Maia, filho da ex-governadora Wilma de Faria e apontado como cérebro de um esquema fraudulento em processos licitatórios na Secretaria Estadual de Saúde Pública.

E enganam-se os que pensam ser apenas os 16 anos a maior punição de todo o processo. Muito maior do que a decisão do juiz Mário Jambo, é a repercussão da sentença no cenário eleitoral de 2014. Quem acompanha de perto o desenrolar dos acordos políticos, já havia percebido o claro interesse da atual vice-prefeita em voltar a ser protagonista no próximo ano. Mas, pisaram com força no principal calo de Wilma.

Nunca foi fácil para a “guerreira” enfrentar as denúncias de corrupção que sempre cercaram sua administração. Foi assim com o Foliaduto, com a Operação Ouro Negro e com a Sinal Fechado, para ficar nas mais conhecidas ao lado da Higia. Mas, esta última sempre foi a mais constrangedora para Wilma, pelo envolvimento direto do seu filho em toda a denúncia.

A condenação é um freio inesperado nos planos wilmistas, já traçados e de olho na iminente possibilidade de um retorno a Governadoria. É um enfraquecimento quase no mesmo instante do pior momento político da carreira de Rosalba, com uma administração altamente corroída e com risco jurídico de terminar sua gestão sem o mandato.

De certa forma, 2014 começará quase do mesmo jeito para duas das principais candidatas ao governo do Estado. Wilma e Rosalba entrarão o ano novo com o desgaste em alta. No geral, serão poucos meses para ambas tentarem qualquer tipo de recuperação. Jogo zerado para as duas, mas aberto para os pretensos candidatos que atuam por fora dessa falsa polarização.

 

DENTRO DE CASA
Se a condenação de Lauro Maia deve durar apenas mais alguns dias no noticiário potiguar, a longa sentença escrita pelo juiz Mário Jambo tem tudo para chegar muito viva em 2014. Nas quase 300 páginas do processo, o magistrado afirma que a residência oficial da então governadora Wilma de Faria servia de escritório para o esquema de corrupção.

DELATOR EXECUTADO
Em tempo: é sempre bom lembrar que todo o esquema da Operação Higia foi descoberto graças as denúncias do empresário Anderson Miguel. O delator do crime foi assassinado misteriosamente em 2012, quando trabalhava em seu escritório de advocacia e, até hoje, não há praticamente nenhum esclarecimento sobre o que levou a sua execução. Quem sabe agora a Polícia resolva investigar.

TEM SENTIDO
Por fim, a condenação de 11 pessoas pelas fraudes na Secretaria de Saúde Pública só reforça um antigo argumento dos defensores da governadora Rosalba Ciarlini. Desde o início de sua gestão, os aliados têm reforçado a imagem de uma administração comprometida com a legalidade, afastada dos escândalos que marcaram exatamente o governo anterior, de Wilma de Faria. Talvez faça algum sentido.

PELA REELEIÇÃO
Os vereadores aliados do presidente da Câmara Municipal, Albert Dickson (PP), tentarão mais uma vez reunir as 20 assinaturas necessárias para alterar a Lei Orgânica do Município e permitir a reeleição do parlamentar para o cargo. A expectativa é que nas últimas sessões do ano o grupo consiga atingir o número e deixar Albert por mais dois anos na função.

NA REDE
A ex-ministra do STJ, Eliana Calmon, é a mais nova filiada do Rede Sustentabilidade, agremiação liderada pela ex-ministra Marina Silva e aliada do PSB, do presidenciável Eduardo Campos. A ex-magistrada pretende disputar mandato de senadora pela Bahia e entra no jogo como forte candidata, reforçada por sua história de credibilidade no poder judiciário.

FESTANÇA
Informação ainda não oficial dá conta que a Prefeitura do Natal pretende gastar cerca de R$ 2,5 milhões para realizar o carnaval de 2014 na cidade. Enquanto isso, o sistema de saúde continua em estado de calamidade pública, com unidades sendo fechadas e sofrendo com falta de medicamentos. Como se vê, é tudo uma questão de prioridade. E é melhor nem falar do gasto com o Natal em Natal.

VEXAME
Vergonha é pouco para descrever o que passou o Atlético-MG ontem, na semifinal do Campeonato Mundial Interclubes. O time brasileiro foi eliminado do torneio pelo fraquíssimo Raja Casablanca, campeão marroquino e maior supresa do torneio. Pior, perderam com justiça. O time africano foi bastante superior a turma do Ronaldinho Gaúcho. Aliás, o meia parece ter decretado de vez sua ausência da Copa de 2014. Pelada.

NEGÓCIOS
A Capuche encerra o ano de 2013 comemorando a conquista da entrega de 397 unidades dos seus empreendimentos, o que representa mais de um apartamento entregue por dia nos últimos 12 meses. Atualmente sete empreendimentos da construtora Capuche estão em fase de conclusão. Para 2014, a promessa é de mais investimentos.

GIRA MUNDO

A Secretaria do Superior Tribunal de Justiça (STJ), decidiu cuidar de seus tablets e comprará capas para modelos de Ipad 2. O órgão pretende comprar 40 smart cases na cor cinza escuro, com cobertura total em poliuretano com revestimento de microfibra. Os “acessórios”, que também possuem a função de hibernação ao fechar a capa e dobra para a função “face time”, custarão R$ 9,1 mil. A notícia está no portal da Ong Contas Abertas.

Compartilhar: