O caminho para o Senado – Walter Gomes

Nove das 27 cadeiras de senador em disputa têm candidatos nos degraus mais elevados do favoritismo. Três são do PSDB:…

Nove das 27 cadeiras de senador em disputa têm candidatos nos degraus mais elevados do favoritismo.

Três são do PSDB: Álvaro Dias (PR), Antonio Anastasia (MG) e Tasso Jereissati (CE).

Dois do PMDB: Geddel Vieira Lima (BA) e Kátia Abreu (TO). A dupla do DEM: Maria do Carmo (SE) e Ronaldo Caiado (GO).

Um do PSD: Omar Aziz (AM); outro do PTB: Fernando Collor (AL).

Lideram com vantagem de, no mínimo, 10 pontos: Gilvan Borges (PMDB-AP), João Paulo (PT-PE), José Maranhão (PMDB-PB), Romário Faria (PSB-RJ), Simone Tebet (PMDB-MS) e Wellington Fernandes (PR-MT).

Estão na frente, mas com menos de nove pontos: Gladson Cameli (PP-AC), José Reguffe (PDT-DF), José Serra (PSDB-SP), Paulo Bornhausen (PSD-SC), Roberto Rocha (PSB-MA), Rose de Freitas (PMDB-ES) e Wilson Martins (PSB-PI).

Há empate técnico em três estados: Pará, Rio Grande do Norte e Rondônia. Em Roraima inexiste pesquisa registrada na Justiça Eleitoral.

Pós-escrito: No Rio Grande do Sul, com a entrada de Pedro Simon (PMDB), mudou, por inteiro, o cenário. O desenho era o seguinte: Lasier Martins (PDT) tinha três pontos de dianteira sobre Olívio Dutra (PT). Agora, a expectativa é de Simon avançar nos índices das sondagens de opinião. É postulante forte, muito forte.

 

O homem visado

Nome: Fábio Vaz de Lima (foto).

Profissão: técnico agrícola.

Cargo público: foi secretário adjunto da pasta de Desenvolvimento da Floresta, da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis, no Acre, estado governado, há quase 12 anos, pelo PT.

Vaz de Lima, paulista de Santos e há bastante tempo residente em Rio Branco, é marido de Marina Silva (foto), representante do PSB na campanha para presidente da República.

Equipes dos principais adversários de Marina – Dilma Rousseff e Aécio Neves – investigam Fábio. Buscam fatos que possam colaborar para desconstruir a ascendente candidata ao Palácio do Planalto.

 

Sinal de alerta

Na economia, o Brasil perde o ano 2014.

O encolhimento de 0,6%, entre maio e junho, sinalizou a visita da recessão técnica (*).

Além de ficar em penúltimo lugar entre os países que anunciaram o percentual do PIB – a soma das riquezas produzidas no período -, pode ser superado pela Índia na disputa do sétimo lugar no ranking econômico mundial.

(*) Queda do Produto Interno Bruto em dois trimestres consecutivos.

Equipes dos principais adversários de Marina – Dilma Rousseff e Aécio Neves – investigam Fábio. Buscam fatos que possam colaborar para desconstruir a ascendente candidata ao Palácio do Planalto.

 

Leitura Dinâmica

– Miro Teixeira (PROS) é o segundo carioca posicionado como candidato a presidente da Câmara dos Deputados, em fevereiro de 2015. Eduardo Cunha, o outro, lidera a bancada do PMDB na Casa. Se Marina Silva se eleger fortalece o projeto de Teixeira. Cunha, bem situado, cresceria mais se Aécio Neves ganhasse a sucessão de Dilma Rousseff.

– Fátima Nancy Andrighi dá os primeiros passos como corregedora nacional de Justiça. Gaúcha de Soledade, ela é ministra do STJ.

– A Procuradoria Eleitoral do Rio de Janeiro propôs ação contra Anthony Garotinho (PR), líder nas intenções de voto para retornar ao poder estadual. Acusação: abuso de poder econômico e político.

– Dia dos candidatos ao Palácio do Planalto: Dilma reúne-se com prefeitos paulistas Aécio faz comício em São José do Rio Preto (SP). No Rio de Janeiro, Marina vai à favela da Rocinha e, depois, ainda na Zona Sul, participa de debate com jovens.

– Bom fim de semana, e até terça-feira. Segunda, você fica na companhia de Joaquim Pinheiro.

– Para refletir: “Ainda que a janela se feche, é certo que amanhece” (Hilda Hilst, escritora brasileira).

Compartilhar: