O Exorcista completa 40 anos; veja curiosidades dos bastidores

Por conta da repercussão do longa, vários espectadores nos Estados Unidos recebiam sacos de vômito antes de entrar nos cinemas

O filme foi banido na maior parte do Reino Unido, incluindo alguns cinemas de Londres. Foto: Divulgação
O filme foi banido na maior parte do Reino Unido, incluindo alguns cinemas de Londres. Foto: Divulgação

Considerado um dos mais perturbadores filmes de todos os tempos, “O Exorcista” não ficou menos assustador 40 anos após o seu lançamento ter aterrorizado plateias por todo o Globo. Com 10 indicações ao Oscar – primeiro filme terror nomeado a melhor filme – o longa é até hoje um dos filmes proibidos para menores mais lucrativos de todos os tempos.

O filme reuniu cenas que até hoje impressionam, como a da masturbação com um crucifixo, o andar invertido pelas escadas, a cabeça virando 180º e, claro, a projeção de vômito.

O livro e o filme foram baseados no exorcismo de Roland Doe, pseudônimo dado pela igreja católica para um garoto supostamente vítima de possessão nos anos 1940 em Maryland, nos EUA. Foi o único de três exorcismos sancionados pela Igreja no país, aprovado depois de acontecimentos sobrenaturais terem sido testemunhados por nove padres e mais de trinta testemunhas.

“O Exorcista” integra uma curiosa onda de filmes com temas demoníacos nos anos 1960 e 1970. Entre os mais famosos e influentes estão os que ficaram conhecidos como “a trindade do diabo”: “O Bebê de Rosemary”, “O Exorcista” e “A Profecia”.

'O Exorcista' foi o primeiro filme de terror da história a ser indicado ao Oscar. Foto: Divulgação
‘O Exorcista’ foi o primeiro filme de terror da história a ser indicado ao Oscar. Foto: Divulgação

O diretor William Friedkin tornou o set um inferno para os atores e a equipe, chegando a estapear o padre William O’Malley para conseguir uma reação melhor dele como Joseph Dyer. Linda Blair e Ellen Burstyn sofreram ferimentos nas cenas mais violentas, nessa última com um grito real de dor que foi usado no filme. Friedkin até deu um tiro sem avisar para assustar Jason Miller para uma cena.

A MALDIÇÃO – O filme ficou com fama de amaldiçoado ainda durante as gravações, com muitos integrantes da equipe de filmagem relatando eventos inexplicados, como um incêndio que destruiu parte do set. Alguns atores também morreram antes mesmo do filme chegar aos cinemas.

O filme faz uso do flash de imagens estáticas durante o filme, como o rosto do demônio que possuiu Regan. O diretor William Friedkin admitiu o uso dos flashes, mas disse que eles são usados pelo efeito dramático e não são mensagens subliminares propriamente.

GRAVAÇÕES EXORCIZADAS – William Friedkin pediu que um reverendo “exorcizasse” o set de filmagem, mas ele se recusou, afirmando que isso poderia deixar ainda mais ansiosa a equipe de gravação. Ele concordou, no entanto, em abençoar o local e a equipe.

Max Von Sydow, ator que interpretou o padre Merrin no filme, ficou tão impressionado com as "obscenidades" da menina possuída no set que esquecia constantemente suas falas. Foto: Divulgação
Max Von Sydow, ator que interpretou o padre Merrin no filme, ficou tão impressionado com as “obscenidades” da menina possuída no set que esquecia constantemente suas falas. Foto: Divulgação

Muitas pessoas desmaiaram durante as sessões do filme nos cinemas, incluindo um homem que quebrou a mandíbula. Muitos cinemas deixaram paramédicos de plantão para tratar de desmaios e pessoas que ficavam histéricas durante o longa.

A VOZ DO DEMÔNIO – Vários testes foram feitos para a voz do demônio, inclusive uma distorção eletrônica da voz de Linda Blair e a inclusão do som dos gritos de porcos indo para o abate. Friedkin optou ao final em escalar a veterana do rádio Mercedes McCambridge, que não foi creditada inicialmente e chegou a processar o estúdio.

Após o lançamento do longa, a atriz Linda Blair foi ameaçada de morte por fanáticos religiosos, que afirmavam que ela "glorificava o Demônio" com o papel da menina possuída. Foto: Divulgação
Após o lançamento do longa, a atriz Linda Blair foi ameaçada de morte por fanáticos religiosos, que afirmavam que ela “glorificava o Demônio” com o papel da menina possuída. Foto: Divulgação

As sequências de “O Exorcista” jamais chegaram perto do sucesso do primeiro filme da saga,alguns chegam até mesmo a desconsiderar a continuidade da história. Sua influência levou à criação de uma série de clones em outros países, como uma recriação turca praticamente cena a cena, uma versão Blacksploitation e a comédia escrachada de Leslie Nielsen “Repossuída”, na qual Linda Blair satirizou seu próprio papel em “O Exorcista”.

SINOPSE

Em Georgetown, Washington, uma atriz vai gradativamente tomando consciência que a sua filha de doze anos está tendo um comportamento completamente assustador. Deste modo, ela pede ajuda a um padre, que também um psiquiatra, e este chega a conclusão de que a garota está possuída pelo demônio. Ele solicita então a ajuda de um segundo sacerdote, especialista em exorcismo, para tentar livrar a menina desta terrível possessão.

Compartilhar: