O fardo da decisão – Walter Gomes

Em defesa do adiamento da indicação de seu companheiro de chapa, Aécio Neves repete frase pronunciada nos idos da República…

Em defesa do adiamento da indicação de seu companheiro de chapa, Aécio Neves repete frase pronunciada nos idos da República Velha:

“Política é a arte de administrar o tempo.”

O tucano promete o anúncio na última semana deste mês. Pode esticar até o fim do prazo da lei: dia 30.

nnn

Fosse escolha motivada pela maior afinidade entre os nomes aludidos, Tasso Jereissati seria o ungido. Além de solução nordestina próxima do consenso, o tucano, duas vezes governador do Ceará, é referência qualificadíssima no empresariado nacional. Entretanto, ele, a exemplo de Fernando Henrique Cardoso, outro conselheiro de Neves, sugeriu opção por personagem com a marca paulista.

nnn

Há dois personagens de histórico em São Paulo bem posicionados. O primeiro é nativo: Aloysio Nunes Ferreira (PSDB), recordista de voto para o Senado. Em 2010, elegeu-se com mais de 11 milhões de apoios. Antes, fora deputado (estadual e federal), vice-governador e ministro da Justiça. O outro, Henrique Meirelles (PSD), nascido em Anápolis, elegeu-se, em 2002, o deputado federal de maior votação em Goiás. À época, era do PSDB, mas foi requisitado por Lula da Silva para presidir o Banco Central. Permaneceu no cargo durante os dois mandatos do ex-chefe do governo.

nnn

Nunes Ferreira está à disposição. Meirelles aceita, mas depende do referendo do estado-maior do PSD, parcialmente enfileirado para reeleger a senhora Rousseff.

Mulheres na liça

Três mulheres concorrem à Presidência da República.

Além de Dilma Rousseff (PT), em busca do segundo mandato, uma representante de partido pequeno (PSOL) e outra de legenda nanica (PEN).

nnn

Luciana Genro substitui o senador Randolfe Rodrigues, de quem era vice na chapa liderada pelo Partido Socialismo e Liberdade. Ela foi deputada, estadual federal, pelo PT, sigla na qual permanece Tarso Genro, seu pai e govenador (recandidato) do Rio Grande do Sul.

nnn

Denise Abreu (foto), conservadora, disputa sob a bandeira do Partido Ecológico Nacional. Foi procuradora do Estado de São Paulo e diretora (governo Lula da Silva) da Agência Nacional de Aviação Civil.

bem esquisito

Difícil de entender e o governo nem tenta explicar.

O Brasil tem um chamego especial com países tolhidos por ditaduras.

A mais nova manifestação de despudor: o Itamaraty articula vaga para Angola no Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas).

nnn

Isso não é estratégia politica. Trata-se, sim, de deslavada cumplicidade.

José Eduardo Santos, bilionário e inescrupuloso, está no poder desde 1975, ano da independência do país africano.

Começou como ministro das Relações Exteriores na administração Agostinho Neto, a quem sucedeu em1979.

t Em Minas Gerais, Antônio Andrade (PMDB) é vice do candidato petista a governador, Fernando Pimentel.

t O Brasil gasta 5% do PIB, por ano, para financiar a dívida pública. Trata-se da maior fatura, entre as 20 principais economias mundiais.

t Têm elevada rejeição os dois principais candidatos à chefia do Executivo potiguar. Pela ordem ‘neste eu não voto’: Henrique Eduardo Alves (PMDB) e Robinson Faria (PSD). Alves também lidera as preferências do eleitor, seguido de Faria.

t Neste 2014, ocorre a primeira eleição geral na vigência da Lei da Ficha Limpa.

t Crescimento elevado da circulação do real nos últimos seis anos. Bateu os 2000%. O avanço se deu, sobretudo, por causa do fluxo de turistas brasileiros que levam a moeda brasileira para o exterior.

t Dia 27, festa cívica do PT na Bahia. A convenção estadual da sigla homologa a candidatura de Rui Costa à sucessão do governador (segundo mandato) Jaques Wagner. Dilma e Lula comparecem.

t Para refletir: “Minha vida é mais organizada pelo acaso do que pelo perigo. Mas, o acaso inveja o perigo. É o conflito entre razão e imaginação” (Silviano Santiago, crítico literário e escritor brasileiro).

Compartilhar: