O jeito maroto de enganar – Walter Gomes

No Brasil, sempre houve inauguração de obra inconclusa, sobretudo nas proximidades das eleições. Mas, agora, é rotina. A presidente da…

No Brasil, sempre houve inauguração de obra inconclusa, sobretudo nas proximidades das eleições.

Mas, agora, é rotina.

A presidente da República dá o exemplo; governadores acompanham-na.

Só nas duas últimas semanas, Dilma Rousseff (PT) ‘presenteou’ cidades de três regiões: Nordeste, Sudeste e Sul. Até casa sem piso e torneiras sem água forem entregues às famílias.

Geraldo Alckmin (PSDB), governador (recandidato) de São Paulo, fez ‘festa’, à mesma época da petista, na periferia da capital e em municípios do Vale do Ribeira. No Rio de Janeiro, quem aproveitou o prazo final permitido pela legislação foi Luiz Fernando Pezão (PMDB), em campanha para prorrogar a hospedagem no Palácio Guanabara. Em Santa Catarina, Raimundo Colombo (PSD), postulante ao segundo mandato, inaugurou, há 10 dias, estrada que as chuvas deixaram esburacadas.

E ninguém é punido pelos malfeitos.

A nova tendência

Novidade no Acre (*), conforme pesquisa do instituto Phoenix.

Tião Viana (PT), com 27,1%, governador em busca da reeleição, foi ultrapassado por Tião Bocalon (foto). O representante do DEM soma 32,3%. Em terceiro lugar, Márcio Bittar (PSDB) crava 22,7%.

Viana trabalha para Dilma. Bocalon e Bittar apoiam Aécio.

Embora sua vice, Marina Silva, seja acriana, Eduardo Campos está fraco no estado.

Para o Senado, Gladson Cameli (PP) lidera com 31,2% das intenções de voto. Perpétua Almeida (PC do B) tem 26,5% e Roberto Duarte (PMN), 16,2%.

(*) 500 mil pessoas aptas ao voto.

– Entre os nove candidatos ao Palácio do Planalto que pediram registro à Corte Eleitoral, José Maria de Almeida (PSTU) apresentou a mais pobre declaração de bens: R$ 20 mil. José Maria Eymael (PSDC) tem o maior patrimônio: R$ 17 milhões. Eduardo Campos (PSB) atua em modesto meio-campo: R$ 547 mil.

– Incentive seu filho a ler. Quem lê sabe mais.

– O Ibope realiza pesquisa para presidente da República, primeira semana após a disputa final da Copa do Mundo. Faz também levantamento para governador em alguns estados.

– Denise Abreu perdeu a legenda para concorrer à sucessão presidencial. O PEN trocou-a pela candidatura de Aécio Neves.

– Flávio Rezende autografa mais uma obra. Título: “Quero que este livro vire um filme”. Local: loja da Saraiva no Natal Shopping. Data: 15 deste julho. Horário: a partir das 19h.

– Com 4% das intenções de voto, conforme o Datafolha, Everaldo Pereira (PSC) ‘invade’ o eleitorado de Dilma Rousseff (PT). Levantamento da equipe do pastor-candidato prevê que ele chegue aos 6% até agosto. Em setembro, a expectativa do sonho é de que alcance 9% a 12%.

– A indústria brasileira entrou no corredor que leva à recessão. Em três meses seguidos, caiu o indicador de uso da capacidade instalada das fábricas. Empresários da área usam o adjetivo ‘desolador’ na classificação do momento.

– Gilberto Carvalho deixa a Secretaria-Geral da Presidência da República para integrar o quartel-general da campanha nacional do PT. Ele é um especialista em Lula da Silva e chegou ao estágio médio do conhecimento sobre a senhora Rousseff.

– Walterpress: o birô da coluna pede desculpas pela informação errada. A propaganda de candidatos no rádio e na televisão começa dia 19 de agosto. Neste domingo, inicia-se a campanha de rua.

– Para refletir: “Quem ganha e perde as partidas é a alma” (Nelson Rodrigues, cronista e dramaturgo brasileiro).

Compartilhar:
    Publicidade