O meio do caminho – Vicente Serejo

“Tudo aquilo a que você resiste, persiste”. Já ouvi e li essa frase várias vezes e vejo nela muito sentido.…

“Tudo aquilo a que você resiste, persiste”. Já ouvi e li essa frase várias vezes e vejo nela muito sentido. Basta se ater ao dia-a-dia. Ou às experiências passadas. Basta observar um pouquinho. Os procrastinadores vão entender do que estou falando: quanto mais deixam para depois, mais se deparam com a necessidade de resolver ou fazer algo determinado. Mergulhar em uma piscina fria, revelar um segredo, terminar um relacionamento, começar na academia, despedir-se…

Enquanto resistimos a encarar o que precisa ser encarado, a piscina fria fica ali, em nossa frente, impedindo bons momentos de mergulho, assim como o segredo permanece em nós como um refluxo. Persistem. Persistem, porque resistimos a romper com o que está posto. Deixamos “para lá” e o segredo corre em nosso encalço, como um agiota.

Resistir então parece uma solução-problema. Vestida de resolução e alívio, a resistência tem, no íntimo, uma nudez que não se dá bem com o espelho. Quanto mais resistimos, nos esquivamos de algo, mais intensificamos o conflito ali presente. Mas não resistimos, muitas vezes, para que tudo isso não persista? Eis a solução-problema.

Por outro lado, se decidirmos mergulhar de cabeça, encarando a temperatura da piscina, aceitando que o segredo pode chocar, acolhendo que a despedida tem que ocorrer, uma cortina se abre, estrelando uma nova temporada de possibilidades. E depois de romper com este círculo vicioso e auto-destrutivo da resistência, dá até vontade de encher o peito e soltar o ar aliviado, relaxando os ombros como se toneladas de medos estivessem dissipadas.

Parar no meio do caminho, afinal, não nos leva ao destino almejado. Sei que, às vezes, dá vontade de sentar um pouco, alongar o corpo antes de seguir – especialmente quando o destino é desconhecido -, porém, quando estamos no meio, no cume da transição, já não mais estamos conectados ao que resistimos nem no que obteríamos se a resistência fosse rompida, estamos somente precisando persistir. Persistir tão intensamente quanto resistimos.

Apoio local

O governadorável Henrique Alves (PMDB) já criou um grupo de vereadores, em Natal, para coordenar a busca de apoios para sua campanha. São eles, Júlia Arruda (PSB), Felipe Alves (PMDB) e Júlio Protásio (PSB).

De olho nos vereadores

Robinson Faria também está procurando se fortalecer junto aos edis natalenses. Ele designou seu vice, deputado Fábio Dantas (PCdoB), para garimpar apoios. Uma reunião com vereadores está prevista para esta segunda-feira (30).

Números

Após analisar algumas pesquisas de consumo interno, até a oficialização de sua candidatura ao governo do Estado, contam os mais próximos que Henrique Alves agora se prepara para articular novo levantamento. Desta vez, registrado.

Confirmação

A convenção estadual do PT acontece, neste domingo (29), às 9h, no Centro Cultura de Natal. Será a confirmação da chapa Robinson governador e Fátima Bezerra senadora e das candidaturas proporcionais, que tanto geraram polêmica recentemente.

Data-limite

Nacionalmente, a alguns dias da data-limite determinada pela Justiça Eleitoral para os partidos definirem seus candidatos aos cargos de presidente e vice-presidente da República ou que nomes vão apoiar no pleito de outubro, mais de dez partidos ainda não definiram candidatos.

Disputa

Em constante movimento pelo interior do Estado, os pré-candidatos a federal Fábio Faria (PSD), Rafael Motta (PROS) e Walter Alves (PMDB) “disputam” quem mais circula nas eleições desse ano. Há quem aposte que os três superarão os 200 mil votos.

Gigante adolescente

Um ano após as manifestações de rua no Brasil, apenas 25% dos brasileiros com 16 e 17 anos tiraram o título de eleitor para votar em outubro. Desde 2006, esse índice registra quedas sucessivas. Segundo cruzamento de dados do TSE com o IBGE, apenas um quarto da população nessa faixa etária providenciaram o documento.

Demanda crescente

O Núcleo de Práticas Jurídicas (NPJ) da Estácio Natal realizou 206 atendimentos jurídicos gratuitos e, a partir deles, deu entrada em 59 processos na justiça, durante o primeiro semestre deste ano. A cada ano, a demanda do NPJ aumenta em torno de 15%.

Bossa & Jazz

Sexta-feira de Jobim Bossa & Jazz, na Praça das Flores, às 21h30, com a cantora Laryssa Costa e Dois de Breque para uma noite pontuada por clássicos do samba e do choro que marcaram época.

Novo espaço

A construtora Moura Dubeux inaugura novo estande, na avenida Roberto Freire, para apresentar todos os empreendimentos localizados no bairro de Capim Macio, com destaque para o Rodolfo Helinski, Maria Bernadete, Parque Cidade Jardim e Bossa Nova.

Compartilhar:
    Publicidade