O novo homem

De vez em quando, Senhor Redator, por falta de assunto, ou coisa assim, as mulheres pintam nas páginas das revistas…

De vez em quando, Senhor Redator, por falta de assunto, ou coisa assim, as mulheres pintam nas páginas das revistas o retrato do novo homem. Não esquecem o velho sonho de um príncipe encantado ou, se pragmáticas, um marido que não precisa ser um galã, mas em quem serão indispensáveis as boas qualidades de companheiro, na cama e na mesa, como homem e provedor. Os modelos não mudam, mas haverá sempre um novo animal na insondável floresta dos desejos dominadores do imaginário feminino.

A matéria começa decretando a morte do super-homem de capa e tudo, e vai buscar em mulheres ou ex-mulheres – o leitor pode preferir chamar de namoradas – esse novo homem que precisa carregar as qualidades de um homem rigorosamente fiel, sob pela de levar o troco na cabeça, além de bom humor, ironia, inteligência e cultura. Claro, há de ser de algum modo um vencedor, posto que aos derrotados, elas, as mulheres, só dedicam o desamor cruel. No mais, um pouco de beleza, será sempre bem vindo.

Fernando Luna, diretor editorial da revista TPM, conta que tudo começou com a despretensiosa consulta ao Google para saber se algum homem se considera assim, o tipo ideal. Qual foi a sua surpresa quando leu esta frase: ‘Sou o tipo de cara que não larga toalha molhada na cama, traz flores e sabe o poder de um elogio’. É, segundo Luna, o amante tipo vintage, hoje um modelo desejado que capricha no bilhete que acompanha as flores, afinal é charmosíssimo aquele tédio de intelectual que sabe dizer tudo.

Xico Sá, o primeiro a ser submetido ao crivo da ex-namorada Rita Weiner, artista plástica, não esconde as qualidades do cronista, mas avisa: tudo ele tem de muito e são vários Xicos: ironia, humor, inteligência, cultura e falta de vergonha. O segundo é Heitor Dhalia, diretor de Cinema, ‘um homem que ama as mulheres, respeita e admira e se encanta por elas’, declara Vera Egito, casada com Heitor há sete anos. Mas não esconde a decepção ao descobrir que ele era capoeirista de rua. Realmente, é de lascar.

Camila Malachias encontrou no editor Steven Allain o homem aventureiro que sempre sonhou ter debaixo dos seus lençóis. Hoje, vivem em Bali, na Indonésia, e ela declara que ele é o novo homem. O encantamento de Camila é tão intenso quanto o de Mariana Aydar, casada com Dueni, músico, ligado nas estrelas, ETs e Duendes, por isso é ‘um homem especial’. Maior pragmatismo só de Thiago Lopes e Sarah Oliveira: ‘Não precisamos delimitar espaços ou definir funções. Fazemos o que tem de ser feito’.

E o publicitário Marcio Santoro, o último. Há três meses namora a gerente de marketing Manuela Vivo que acha o namorado exemplar, carinhoso e romântico. Depois de tudo, o diretor da TPM chegou à conclusão: o novo homem existe. É um modelo mais fácil de encontrar do que se pensa. Mas, deixou sempre o aviso às mulheres, afinal são muitos os perigos desta vida como dizia o poeta Vinícius de Moraes, com muitos homens velhos se passando por novos nas teias virtuais: ‘Não aceite imitações’.

 

EFEITO – I
A fala da ex-governadora Wilma de Faria em nome do PSB fixou uma posição que passa a valer para ela e para as alianças que vier a fazer, inclusive com o PMDB, se for o caso: candidatura só de oposição.

ALIÁS – II
O discurso de Wilma a coloca na liderança da oposição e com uma tarefa que ela sabe e pode exercer na luta majoritária para Governo ou Senado. Um cacife que não pode ser subestimado por nenhum partido.

CAFÉ – I
Não é dos mais honrosos, Senhor Redator, o papel histórico do então presidente João Café Filho na narrativa do ex-ministro Ronaldo Costa Couto no seu novo livro – ‘O essencial de JK’, edição Planeta.

TRAIDO- II
Como em outros depoimentos já conhecidos, o norte-rio-grandense não só foi desleal com Vargas, a quem acabou traindo, como estava na conspiração. Propôs a própria renúncia para derrubar o governo.

DISCURSO – III
O episódio do discurso do Senado, apoiando o manifesto dos generais contra Vargas e propondo a sua própria renúncia está registrado às páginas 76 e 77 do novo livro do ex-ministro Ronaldo Costa Couto.

DEPOIS – IV
Quando da eleição de Juscelino a presidente da República, estava na conspiração contra a posse de JK apoiando o golpe tramado pelo marechal Henrique Lott, fato também ironizado pelo Barão de Itararé.

GESTO – V
Café, dizendo-se restabelecido, tenta reassumir o governo, mas o gesto digno do ministro da Justiça, o nosso Seabra Fagundes, acaba importante para a posse de JK, o presidente constitucionalmente eleito.

POSIÇÃO
Perfeita a Assembléia Legislativa quando não permitiu cortes no seu orçamento constitucional, ao negar o impeachment da governadora Rosalba Ciarlini e derrubar veto à simplificação das licenças ambientais.

ALIÁS
Imaginar que um poder independente pode ter o seu orçamento discutido e definido fora dos seus limites é pior do que uma crise financeira: um abuso de coronelismo lampiônico dos tempos coloniais passados.

NEVES
Irmã Ana Carla assume hoje a direção da Província de N. Senhora das Neves, em Emaús, discípula da irmã Nivalda Montenegro. Mostra mais uma vez o poder de D. Heitor Sales, arcebispo emérito de Natal.

EXEMPLO
Monsenhor Lucas entrega hoje Mirassol a nova igreja de Santo Afonso depois da reforma que liderou arrecadando mais de R$ milhões de reais. O que demonstra a sua liderança como pastor e administrador.

PIPA
Doas 6 e 7, sexta e sábado, em Pipa, o Festival de Rock que vai reunir em dois palcos, pavilhão de bares e camarotes, com apresentação de bandas como Dona Leda, Cachorro Grande, Moby Dick e Sepultura.

CRÔNCAS
Dia 6, 18h, jardins do Solar Bela Vista, na Junqueira Aires, o lançamento do livro ‘Crônicas de Nova York’, de Ana Célia Cavalcanti. Um lançamento dos Jovens Escritas encerrando o ano editorial de 2013.

JAIME
Dia 13, na Livraria Saraiva, do Midway, no início da noite, a jornalista Thaísa Mendonça lança o ensaio biográfico ‘Um Mossoroense de fora’, um retrato do escritor e crítico literário Jaime Hipólito Dantas.

Compartilhar: