O país do futebol

Futebol não é, nem de longe, um dos principais assuntos abordados neste espaço. As opiniões deste colunista sobre o esporte…

Futebol não é, nem de longe, um dos principais assuntos abordados neste espaço. As opiniões deste colunista sobre o esporte que domina o Brasil também não são das melhores, embora seja mais um adepto desta paixão nacional. Por fim, também não tenho a qualidade da escrita para falar de bola como tem um Alex Medeiros ou Rubens Lemos Filho, ilustres destaques deste bravo JH. Mas, hoje, não há como deixar passar em branco.

A Portuguesa, 12ª colocada no Campeonato Brasileiro, foi rebaixada. Perdeu quatro pontos na Justiça Desportiva por ter escalado um jogador de forma irregular na última rodada da competição. Com quatro pontos de punição, ficou atrás do Fluminense, tradicional clube do futebol carioca. O “Tricolor das Laranjeiras”, pela terceira vez, consegue se manter na elite do esporte nacional sem precisar enfrentar o sofrimento da segunda divisão.

A primeira foi em 96. Caiu após uma campanha ridícula. Mas, com direito a champagne e festa da diretoria na época, “virou a mesa”. Não adiantou. No ano seguinte foi mais uma vez, vergonhosamente, rebaixado. Agora, sem coragem para uma nova vitória nos bastidores, aceitou disputar a segundona de 98. Foi pior. Por incrível que pareça, acabou entre os piores, após derrota história para o ABC no saudoso Machadão, encaminhava toda a sua história para a disputa da Série C.

Em 99 começava a voltar a brilhar. Com um time comprometido em recuperar o prestígio perdido, venceu os fracos adversários da terceirona e garantiu o acesso. Mas, em 2000, nova “virada de mesa” levou o Flu para a disputa da Copa João Havelange no grupo principal, para nunca mais sair desde então. Este ano, depois de surpreendentemente terminar entre os quatro últimos, o tricolor via o destino lhe obrigar a pagar a dívida do passado. Mas, o erro da Portuguesa e a Justiça impediram.

A torcida e o clube não têm culpa. Afinal, os errados foram os dirigentes do time paulista. Também não há como procurar responsáveis no Tribunal. É preciso que se cumpra a lei. O problema é que, o único a sofrer negativamente com o fato é o já desgastado futebol brasileiro.

Além de baixa qualidade técnica, das brigas animalescas entre torcedores e das suspeitas constantes envolvendo os mais altos dirigentes do esporte no país, agora também está de volta o fantasma do “tapetão”. Imagine na Copa.

 

AGENDA POSITIVA
A ex-governadora Wilma de Faria reinou sozinha ontem, durante solenidade realizada pela Faern. A vice-prefeita recebeu homenagem da entidade e foi alvo de seguidos elogios dos integrantes da Federação de Agricultura, pelo trabalho realizado no Estado com relação a área rural. A “guerreira” saiu feliz da vida do evento.

CANDIDATURA NO AR
Em tempo: Wilma faturou alto justamente em meio a um momento de grave desgaste da governadora Rosalba Ciarlini e após um ano de muitas crises para quem vive da agropecuária no RN. Ao final do seu discurso, antes de ser bastante aplaudida, a vice-prefeita deixou no ar o seu futuro político para o próximo ano. “Continuamos na luta para que nosso Estado retorne aos trilhos do desenvolvimento”, disse Wilma de Faria.

ENGASGADO
Durante solenidade em que recebeu o prêmio como parlamentar do ano, o vereador Rafael Motta mostrou que ainda não esqueceu o “golpe” sofrido pelo deputado federal Betinho Rosado, para tomar o PP. Expectativa é que o grupo do deputado estadual Ricardo Motta (Pros) não aceite qualquer forma de aliança proporcional com o novo pepista.

PARNAMIRIM SIM
A cidade de Parnamirim comemora hoje 55 anos de emancipação política com uma programação recheada de apresentações culturais. Parabéns para toda a cidade, que tem uma das mais belas histórias entre os municípios potiguares. Terceiro maior município do RN, tem sido fundamental também para o crescimento de Natal diante dos anos de estagnação enfrentada pela capital nas últimas gestões.

CRISE
É amanhã que as Instituições de Longa Permanência de Idosos de Natal lançam um manifesto, em conjunto, com objetivo de transmitir à sociedade o momento de extrema dificuldade financeira por qual passam. O evento acontece no Instituto Juvino Barreto, na avenida Alexandrino de Alencar, em Natal, às 9h.

SAÚDE
O Sindicato dos Servidores em Saúde do RN informa que o Hospital Walfredo Gurgel tem hoje, em alguns momentos, um enfermeiro para 58 pacientes internados em um dos seus andares. Um trabalho humanamente impossível de ser realizado. E a tendência é ficar ainda pior, diante das ameaças de algumas categorias com o fim dos plantões deste mês. Expectativa de fim de ano dos pacientes é de abandono. Esse é o país da Copa.

PENSANDO BEM
O vereador Dickson Nasser Júnior foi o entrevistado de ontem do programa Pensando Bem, veiculado pela TV Câmara de Natal e apresentado por este colunista. O parlamentar fez um balanço do trabalho da Câmara Municipal realizado durante o ano e destacou o empenho dos vereadores em contribuir para a recuperação da cidade.

DEFESA TUCANA
Dickson disse que dedicou maior parte do seu primeiro ano de mandato as questões relativas a saúde pública. Sobre política, destaque para o posicionamento adotado pelo parlamentar com relação ao governo Rosalba Ciarlini. Segundo Dickson, para melhorar sua gestão, a governadora deveria abrir mais espaço para o PSDB, responsável hoje apenas pelo Desenvolvimento Econômico, um dos únicos pontos positivos da atual gestão.

GIRA MUNDO

Uma pesquisa realizada pelo Sebrae Nacional mostra que quase metade dos MEIs (Microempreendedores Individuais) mantêm seus negócios em casa. Dos 3,5 milhões de cadastrados no programa, que permite a formalização de empresários individuais que faturam até R$ 60 mil por ano e empregam até um funcionário, 1,7 milhão opta por manter o empreendimento no domicílio. O setor de artesanato se destaca pela quantidade de empreendedores que trabalham de casa -77% dos MEIs desse setor fazem isso.

Compartilhar: