OAB-RN promove ato contra extinção da Secretaria da Mulher

Júlia Arruda, que foi uma das entusiastas na criação da Semul, acredita que é preciso incrementar e instrumentalizar o órgão

Júlia Arruda, que foi uma das entusiastas na criação da Semul, acredita que é preciso incrementar e instrumentalizar o órgão. Foto: Canindé Soares
Júlia Arruda, que foi uma das entusiastas na criação da Semul, acredita que é preciso incrementar e instrumentalizar o órgão. Foto: Canindé Soares

O iminente fim da Secretaria Municipal da Mulher (Semul) está mobilizando setores diversos da sociedade desde que foi anunciado. Contra a extinção da pasta, a Ordem dos Advogados do RN convidou a bancada feminina da Câmara, o Conselho Municipal em Defesa da Mulher e entidades interessadas no assunto para discutir a decisão do prefeito em um ato que será realizado a partir das 9h desta terça-feira (21).

O interesse da OAB em lutar pela manutenção da Secretaria já havia sido demonstrado quando enviou carta à vereadora Júlia Arruda (PSB) solicitando sua intermediação junto ao Poder Executivo.

 “Queremos que seja mantido o status de Secretaria e não que seja criada uma coordenação – como pretendem fazer – dentro da Semtas [Secretaria Municipal do Trabalho e Assistência social]”, explica o presidente da OAB-RN, Sérgio Freire, que pretende levar o debate para a população.

Júlia Arruda, que foi uma das entusiastas na criação da Semul, acredita que é preciso incrementar e instrumentalizar o órgão, procurando firmar parcerias com o Governo Federal.

“É verdade que a Secretaria ainda não teve muitos avanços. Mas entendo que, uma vez instituída, pensar em extingui-la é um retrocesso. Essa atitude vai na contramão das políticas afirmativas que vêm sendo adotadas em favor das mulheres”, disse.

Compartilhar: