Oliveira Canindé é escolhido o técnico da rodada, Jean Cléber e DM9 também na lista

Além do treinador, o América também colocou Jaen Cléber na seleção. Pelo ABC, DM9 é o representante

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A briga por posições dentro do Campeonato Brasileiro da Série B está muito acirrada. Por isso, a Seleção Futebol Interior da 5ª rodada não foi tão fácil de ser escalada. Mas saiu no esquema 4-3-3-, tendo no comando o nordestino Oliveira Canindé, técnico do América, de Natal.

Confira a Seleção da 5.ª rodada da Série B:

Ivan (JOINVILLE);

Raul Prata (LUVERDENSE), Thiago Carvalho (BOA ESPORTE), Vitor Hugo (AMÉRICA-MG) e Zé Carlos (ICASA);

Andrei Girotto (AMÉRICA-MG), Jean Cléber (AMÉRICA-RN) e Carlos Alberto (SANTA CRUZ);

Misael (LUVERDENSE), Lelê (OESTE) E Dênis Marques (ABC).

Técnico: Oliveira Canindé (AMÉRICA-RN)

Avaliação Individual:

Goleiro: Ivan (Joinville)

Não que tenha sido o supra sumo no empate sem gols com o Atlético-GO, em Goiânia, mas mostrou a segurança que todo grande time precisa ter. Parece ter a confiança do técnico Hemerson Maria e, mais importante ainda, de seus companheiros.

Lateral-direito: Raul Prata (Luverdense)

Tem atuado acima do nível da Série B, com personalidade, de cabeça erguida e participando ativamente das principais jogadas do time Desce com consciência e ainda não descuida na marcação.

Zagueiro: Thiago Carvalho (Boa Esporte)

O Paraná bem que tentou pressionar e teve muito mais posse de bola, mas encontrou dificuldades para entrar na área boveta. Xerifão da defesa, Thiago Carvalho não deu espaços para Gabriel Barcos, que estava substituindo o artilheiro Giancarlo. Depois que levou amarelo, usou a experiência para não ser expulso.

Zagueiro: Vitor Hugo (América-MG)

Muito forte no jogo aéreo, o defensor do Coelho não permitiu que as bolas alçadas pelo Vila Nova na área chegassem até os atacantes. Além disso, foi dele o primeiro gol do América-MG, também de cabeça, após cobrança de Mancini.

Lateral-esquerdo: Zé Carlos (Icasa)

Apesar de ser experiente, mostrou um físico invejável e não deixou de apoiar o ataque em nenhum momento. No início do segundo tempo, recebeu passe de Felipe Klein e chutou no cantinho, deixando tudo igual. Teve oportunidade semelhante e levou perigo ao goleiro Tiago Cardoso.

Volante: Andrei Girotto (América-MG)

Um dos jogadores mais versáteis desta Série B, Andrei Girotto cobra falta, marca com eficiência e também tem facilidade para chegar no apoio ao ataque. neste sábado, contra o Vila Nova, saiu de campo como o grande destaque do jogo.

Volante: Jean Cléber (América-RN)

Foi o motorzinho do Mecão na grande virada sobre a Portuguesa, por 2 a 1, no Canindé. Mas isso, porque o técnico Oliveira Canindé fez as mudanças certas no segundo tempo, com as entradas de Daniel Costa e Max, que deram força ofensiva ao time potiguar. Mas quem segurou a marcação e deu equilíbrio ao time foi mesmo Jean Cléber.

Meia: Carlos Alberto (Santa Cruz)

Apesar de ser criticado constantemente pela torcida, Carlos Alberto se mostrou o jogador mais lúcido em campo no empate com o Icasa. Marcou um verdadeiro golaço ao acertar o ângulo de Dionatan e ainda criou duas boas oportunidades, mas os companheiros não aproveitaram seus passes milimétricos.

Atacante: Misael (Luverdense)

É um atacante de dar dor de cabeça para os zagueiros os 90 minutos de jogo. Não para, divide, sobe e por isso mesmo marca gols. Fez um na vitória, por 2 a 0, sobre o Bragantino, em Lucas do Rio Verde (MT).

Atacante: Dênis Marques (ABC)

Continua sendo o ponto de desequilíbrio a favor do ABC, bem orientado por Zé Teodoro. Ele marcou o gol da vitória sobre o bem organizado Sampaio Corrêa que jogou bem, MS perdeu por 1 a 0. No futebol o que vale é resultado e não bom futebol

Atacante: Lelê (Oeste)

O jogo contra a Ponte Preta foi na terça-feira, mas o lateral Daniel Borges está sonhando com Lelê desde então. Incansável, o atacante driblou, correu, enfim, deu trabalho para o lado direito da marcação, especialmente, para Daniel. No final das contas, deu cruzamento na cabeça de Diogo Acosta, que decidiu a partida e selou o empate.

Técnico: Oliveira Canindé (América-RN)

Foi o principal responsável pela espetacular virada do time potiguar diante da Portuguesa, por 2 a 1, em pleno Estádio do Canindé.

No segundo tempo, ele colocou três jogadores em campo: Daniel Costa, Max e Adriano Pardal. Além de ganhar força ofensiva, também passou a dominar o adversário e buscou a virada nos últimos minutos.

Elogios também para o trabalho mantido por dois treinadores organizados: Moacir Júnior, do América Mineiro, e Hemerson Maria, do Joinville. Ambos dividem a liderança com 13 pontos cada.

Fonte: Futebol Interior

Compartilhar:
    Publicidade