Operação para segurar dólar custou R$ 8 bilhões ao governo em novembro

Sem o seguro oferecido pelo BC, o mercado buscaria proteção comprando dólares à vista, o que elevaria ainda mais as cotações

Dólar fechará o ano em torno de R$ 2,45. Foto:Divulgação
Dólar fechará o ano em torno de R$ 2,45. Foto:Divulgação

O governo teve um gasto extra de R$ 8 bilhões em novembro  -o equivalente a quatro meses de Bolsa Família- na tentativa de conter a alta das cotações do dólar.

A perda foi contabilizada em operações nas quais  o Banco Central ofereceu uma espécie de seguro ao mercado contra a valorização da moeda norte-americana. Como ela subiu, o BC ficou com o prejuízo.

Chamadas de swap cambial, essas operações haviam gerado um ganho de R$ 4,7 bilhões em outubro ao BC. O objetivo, porém, não é ganhar ou perder dinheiro: é tranquilizar empresários e investidores que temem a desvalorização do real.

O dólar está em tendência de aumento em razão das perspectivas de recuperação da economia dos Estados Unidos, o que pode gerar perdas para quem tem dívida externa e elevação dos preços dos produtos importados.

Sem o seguro oferecido pelo BC, o mercado buscaria proteção comprando dólares à vista, o que elevaria ainda mais as cotações.

As perdas do mês passado foram incorporadas às despesas financeiras do governo federal, que, somadas às dos Estados e municípios, chegaram a R$ 29,9 bilhões.

Com isso, as contas públicas fecharam o mês com despesas acima das receitas, mesmo com a poupança recorde de R$ 29,7 bilhões puxada pelo governo federal.

Fonte:UOL

Compartilhar: