Operário da Arena Amazônia morre após grave acidente nesta 6ª feira

José Pita Martin, de 55 anos, foi atingido por uma peça da estrutura metálica do estádio e não resistiu aos ferimentos sofridos

Na manhã desta sexta-feira (7), a Arena da Amazônia, palco para a Copa do Mundo de 2014, foi protagonista de uma tragédia. O operário José Pita Martin, de 55 anos, sofreu um grave acidente de trabalho e faleceu após ser encaminhado para o Hospital Pronto-Socorro João Lúcio, em Manaus.

O trabalhador estava desmontando um dos guindastes da cobertura da Arena quando uma peça atingiu sua cabeça. De acordo com a assessoria de imprensa da Andrade Gutierrez, construtora à frente da obra, Martin pertencia a uma empresa terceirizada responsável pela estrutura metálica do estádio.

O operário foi atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no próprio canteiro de obras e depois encaminhado para o Pronto Socorro 28 de Agosto, para, em seguida, ser transferido para o Hospital Pronto-Socorro João Lúcio, localizado na zona leste da capital.

Antes da nota de falecimento, Miguel Capobiango, coordenador da UGP Copa, afirmara que o acidente não iria alterar o cronograma das obras, pois o fato teria ocorrido na área do sambódromo.

 

Operário José Pita Martins, de 55 anos, foi atendido no próprio canteiro de obras do estádio, mas não resistiu. Foto:  Divulgação/Patrulha da Cidade
Operário José Pita Martins, de 55 anos, foi atendido no próprio canteiro de obras do estádio, mas não resistiu. Foto:
Divulgação/Patrulha da Cidade

Visita cancelada

A Arena passaria na manhã desta sexta-feira (7) por uma inspeção comandada por Omar Aziz, governador do Estado, junto com vereadores e deputados estaduais, mas após o acontecido, a visita foi cancelada.

Acidente não foi o primeiro

No ano passado, a Arena de Manaus já havia sido o cenário de duas tragédias. No dia 28 de março, o operário Raimundo Nonato Lima Costa morreu após ter caído de uma altura de aproximadamente 5 metros, depois de tentar subir em um andaime.

No fim do ano passado, no dia 14 de dezembro, o trabalhador Marcleudo de Melo Ferreira, de apenas 22 anos, caiu de um guindaste que estava erguido numa altura de 40 m. O jovem operário também não resistiu e acabou morrendo.

 

 

Fonte: R7

Compartilhar: