Os novos mortos do WTC – Alex Medeiros

Mais de 2.500 pessoas que trabalharam no resgate das vítimas e nos escombros da zona zero do World Trade Center,…

Mais de 2.500 pessoas que trabalharam no resgate das vítimas e nos escombros da zona zero do World Trade Center, em Nova York, contraíram algum tipo de câncer pela presença de materiais tóxicos na região desde o fatídico atentado de 11 de setembro de 2001, segundo aponta estudo do hospital Mount Sinai e publicado no New York Post.

Esta nova constatação duplica os casos que se tinha conhecimento até o ano passado, que eram em número de 1.140 afetados, de acordo com o departamento de Saúde do próprio World Trade Centero e do hospital nova-iorquino.

Cerca de 37 mil policiais, bombeiros, integrantes dos serviços de emergência e da saúde pública, assim como os milhares de volutários, trabalharam durante o período de tempo suficientemente prolongado no epicentro do atentado, o que contribuiu substancialmente para o risco de contrair a enfermidade.

O atentado terrorista que derrubou as duas gigantescas e milionárias torres no centro de Manhattan foi um dos mais bárbaros crimes já perpetrados por grupos paramilitares na história contemporânea, desde a Segunda Guerra Mundial, superando centenas de outros ataques ocorridos em vários continentes.

O chamado “day after” do dia que lançou no inferno os moradores de Nova York, colocou em pânico as autoridades de segurança pelo mundo e jogou os EUA numa caçada insana aos responsáveis pela tragédia, provocou os mais distintos sintomas de medo, ódio, vingança e incerteza, gerando patologias psicológicas.

Mas, o pior ainda estava por vir, exatamente no meio do que restou dos edifícios, entre ferros retorcidos, concreto e almas pulverizadas pelo fogo. Os envolvidos no resgate dos corpos e na limpeza dos escombros tiveram que suportar os gases tóxicos que ficaram exalando por lá durante semanas.

Segundo o Mount Sinai, 2.158 dessas pessoas padecem hoje de diferentes tipos de câncer – pulmonar, pancreático, de tireoide, mieloma múltiplo – cujo tratamento está sendo custeado fundamentalmente pelo Fundo de Compensação às Vítimas do WTC.

Este fundo entregou aos afetados, até agora, uma quantidade aproximada de 50 milhões de dólares. “Naqueles dias eu sabia que muitos de nós cairíamos enfermos”, declarou um capitão já aposentado da Polícia de Nova York, que em 2008 se viu obrigado a abandonar o trabalho por dano pulmonar e a aparição de um tumor.

O capitão, que falou à imprensa pedindo para não ser identificado, recebeu uma indenização de 250 mil dólares, mais salários não recebidos durante o afastamento. “Agradeço a ajuda, mas espero pressa na compensação a outros afetados que não durarão tanto quanto eu”, disse.

A notícia destacada no New York Post comprova que os efeitos do terror não se restringem ao momento do ataque, mas continua destruindo vidas depois. Por tudo isso e por obrigação patriótica, os líderes políticos e militares não devem nunca diminuir a intolerância com o terrorismo. Como fez George W. Bush e como faz Israel. (AM)

Pesquisas

Dois institutos, um de Natal e outro de São Paulo, com pesquisas eleitorais para publicar no RN. A Consult publica na quarta-feira e a GPP já está em campo colhendo a opinião do eleitor potiguar. Há também aferições nas cidades de Assu e Mossoró.

Internas

O instituto GPP acaba de fechar um contrato de pesquisas exclusivas em âmbito nacional para a campanha do presidenciável Aécio Neves (PSDB). A empresa já trabalhou para campanhas de Sergio Cabral (PMDB) e Gilberto Kassab (PSD).

Lavanderia

Há uma investigação em curso contra uma prefeitura do interior do RN, que estaria esquentando verba de campanha com recursos do governo federal. A cifra já estaria em mais de R$ 38 milhões, envolvendo dois partidos e duas lideranças de peso.

Dobradinha

O deputado federal Rogério Marinho (PSDB) recebeu ontem, domingo, o apoio do candidato a deputado estadual Adenúbio Melo (PSC), em evento prestigiado na Zona Norte. O ex-campeão de boxe é um dos puxadores de votos entre os evangélicos.

Pela família

Ao aceitar a dobradinha com Adenúbio, o parlamentar tucano fez questão de frisar seu compromisso na defesa dos valores da família brasileira na Câmara Federal: “Precisamos evitar que a família seja destroçada por valores ideológicos”.

Palmo a palmo

Qualquer aposta sobre quem será o campeão de votos na corrida da Câmara Federal (em 2010 foi Fátima Bezerra) deve jogar fichas em Rafael Motta (PROS) e Walter Alves (PMDB), seguidos de perto por Fábio Faria (PSD) e por Sandra Rosado (PSB).

Transferência

Analistas eleitorais se dividem quanto às chances do PT manter a cadeira de federal que era de Fátima Bezerra. Há os que dizem que a atual candidata ao Senado não transfere os votos suficientes para Adriano Gadelha, mas há quem aposte que ela faz fácil.

FHC

A revista IstoÉ conseguiu com a entrevista de Fernando Henrique Cardoso pautar os principais sites e blogues políticos do país, além de muitos programas de rádio Brasil afora e os telejornais nacionais. Foi a grande matéria jornalística do fim de semana.

PT x PSDB

Diz FHC: “A diferença entre o PT e o PSDB é principalmente a concepção que se tem da política e do governo. O PT acredita que se muda o País ocupando o Estado e através do Estado tomando as decisões, controlando mais, sobretudo a economia”.

PSDB x PT

E continua FHC: “O PSDB acredita mais que é preciso não ocupar o Estado e ter uma relação maior com a sociedade. Isso é tênue, claro. Os dois têm um pouco de cada um. Mas a diferença essencial é essa”. Leia a entrevista em www.istoe.com.br.

Fiasco FC

Na ressaca da Copa da humilhação, o Brasileirão retornou ao nosso cotidiano com a sua insignificância de sempre e seu modelo de futebol anão, como diria um treinador de Israel. O vazio dos estádios e a imagem da delinquência no Itaquerão são exemplos.

Compartilhar:
    Publicidade