Mais um restaurante em Natal é assaltado e comandante da PM aconselha vigilância privada

"Infelizmente, nós não temos como colocar um policial em cada esquina", disse coronel Araújo Silva

4T5RY45Y45Y

Jantar em restaurantes de Capim Macio, na Zona Sul de Natal, está virando uma situação perigosa. Apenas esta semana, três estabelecimentos foram assaltados no bairro. O último caso aconteceu na noite dessa quinta-feira (10).

De acordo com a Polícia Militar, no final da noite homens armados invadiram o local e renderam funcionários e clientes que estavam no estabelecimento. Depois de recolherem celulares, bolsas e carteiras das vítimas, os criminosos trancaram todos dentro de uma sala para então fugirem. A PM realizou diligências na região, mas como ninguém tinha vista para onde o bando tinha fugido, não conseguiu encontrar os suspeitos.

Foi o terceiro arrastão apenas está semana em Capim Macio. No final da noite de quarta-feira (9), cerca de 20 pessoas que estavam no estabelecimento, que fica na rua Emílio Cardoso, foram surpreendidas pelos assaltantes, que chegaram a pé. Depois de dez minutos de ameaças, os bandidos levaram os pertences das pessoas fugiram em um veículo de um dos clientes que estavam no local. Já na terça-feira (8), quatro homens fortemente armados invadiram um bar na rua José Mauro Vasconcelos. Eles também levaram objetos de todos que estavam no local para depois fugirem no veículo de uma das vítimas.

Em entrevista para o Jornal de Hoje, o coronel Francisco Araújo, comandante geral da PM do Rio Grande do Norte, afirmou que estabelecimentos particulares também precisam investir mais na questão da segurança. “O trabalho de policiamento e proteção das pessoas é responsabilidade do Governo e da Polícia Militar. Mas, infelizmente, nós não temos como colocar um policial em cada esquina. Se um estabelecimento trabalha recebendo pessoas, seja qual for o serviço que ele oferece, o ideal é ter também segurança privada. A PM faz o trabalho ostensivo nas ruas, mas dentro do estabelecimento também é preciso ter segurança”, afirmou.

Compartilhar:
    Publicidade