Padre passará a cobrar o dízimo dos fiéis através de cartão de crédito

Na opinião do padre, a mudança de sistema compensa financeiramente, apesar do pagamento da taxa, pela facilidade que dá aos fiéis e às pessoas que utilizam os serviços oferecidos

Padre Genival Pessotto, da Igreja de Nosso Senhor do Horto e São Lázaro. Foto: Divulgação
Padre Genival Pessotto, da Igreja de Nosso Senhor do Horto e São Lázaro. Foto: Divulgação

O padre Genival Pessotto, responsável pela Igreja de Nosso Senhor do Horto e São Lázaro, em Itu, na região de Sorocaba, anunciou neste sábado (26)que passará a cobrar o dízimo no cartão de crédito.

O dízimo é a contribuição que algumas religiões cobram dos fiéis, entre elas a católica, para ajudar nas obras da igreja. Equivale à décima parte dos rendimentos do contribuinte.

“Temos de modernizar tudo. Hoje todo mundo usa cartão para pagamentos. Cobrar no cartão facilita, porque recebemos uma vez só e a pessoa paga em 12 vezes mês a mês”, disse ele na missa das 18h30.

Além do dízimo, a Igreja de Nosso Senhor do Horto e São Lázaro vai receber e parcelar no cartão aluguéis do salão paroquial, que é cedido para festas de casamento e de aniversário nos finais de semana.

Outros serviços oferecidos pela igreja ainda também vão entrar nesse sistema de pagamento. Até porque é necessário ter volume para cobrir uma taxa de operação que deverá ser paga pela igreja.

Na opinião do padre, a mudança de sistema compensa financeiramente, apesar do pagamento da taxa, pela facilidade que dá aos fiéis e às pessoas que utilizam os serviços oferecidos.

A modernização das relações da igreja com o seu fiel não ficou apenas na forma de cobrar o dízimo e os serviços. Na mesma missa, o padre anunciou que criou uma página no Facebook para divulgação.

O endereço ainda não está como Genival Pessotto gostaria, mas em breve, segundo ele, vai estar e será divulgado. Ele disse que a igreja enfrenta dificuldades para fazer por causa das regras da rede.

O objetivo é mostrar as obras religiosas do padre Bento Dias Pacheco, que respondeu pela igreja e morreu cuidando de leprosos. Genival Pessotto acredita que o padre possa virar santo um dia.

Fonte: IG
Compartilhar:
    Publicidade