Pai anda 28km todos os dias para levar seu filho deficiente à escola

Como não havia ônibus escolar e nenhum transporte público adequado, o pai decidiu que a única alternativa era leva-lo e busca-lo todos os dias à pé

Após a história ter sido divulgada, o governo local anunciou que iria alugar um quarto para o pai em um futuro próximo. Foto: Divulgação
Após a história ter sido divulgada, o governo local anunciou que iria alugar um quarto para o pai em um futuro próximo. Foto: Divulgação

Um pai chinês dedicado que leva seu filho deficiente à escola todos os dias, percorrendo um caminho de 28 km, carregando-o em uma cesta especialmente construída.

Xukang, um homem de 40 anos, de Fengyi, município em Yibin, sudoeste da China, recusou-se a desistir do filho, agora com 12 anos, apesar do fato não poder andar e possuir movimentos limitados com os braços.

Ele disse: “Eu sei que meu filho é deficiente físico, mas não há nada de errado com sua mente. No entanto, eu não consegui encontrar uma escola próxima com as instalações necessárias e que o aceitassem. Ele era constantemente rejeitado.”. O pai é separado da mãe do menino, há nove anos e decidiu criá-lo sozinho.

Como não havia ônibus escolar e nenhum transporte público adequado, o pai decidiu que a única alternativa era leva-lo e busca-lo todos os dias à pé.

“Eu o levo lá e trago de volta desde setembro do ano passado. Todas as manhãs, me levanto às 5h para preparar um almoço para ele e depois ando durante quatro horas e meia e depois volto para casa para que eu possa trabalhar e ganhar dinheiro. Quando é a hora, caminho de volta para a escola para pegar meu filho e trazê-lo para casa.”, afirma o dedicado pai.

Xukang continua: “O meu filho, por conta da sua deficiência, não tem condições de andar por conta própria e isso também significa que ele não pode andar de bicicleta. Apesar de ter 12 anos, ele possui apenas 90 cm de altura. Mas estou orgulhoso do fato de que ele é o melhor aluno da sua classe e eu sei que ele vai conseguir grandes coisas. Meu sonho é que ele ir para a faculdade.”.

Após a história ter sido divulgada, o governo local anunciou que iria alugar um quarto para o pai em um futuro próximo. E, enquanto isso, uma escola mais próxima vai receber adaptações para alunos especiais, para ajudar a criança a reduzir a carga de trabalho do pai.

 

Fonte: Jornal Ciência

Compartilhar: