Palmeirense camuflado é avistado por boné e sofre: “muito tenso”

Torcedor foi identificado pelo boné verde

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Os palmeirenses que não foram com a principal organizada do clube de trem pela manhã sofreram percalços na chegada ao estádio em Itaquera. Até momentos antes, pequenos grupos de torcedores da equipe alviverde chegavam “camuflados” à casa do Corinthians, no primeiro clássico entre os dois maiores rivais na arena que foi utilizada na Copa do Mundo de 2014.

Os poucos fãs que se aventuraram a ir por conta própria apareciam com agasalhos sem cores que identificavam-nos ao clube alviverde. As cores neutras eram rapidamente trocadas pelo verde logo na entrada dos torcedores visitantes, cercada por biombos de alumínio e que impediam o contato até mesmo visual entre torcedores dos dois times. Um deles, contudo, teve problemas na caminhada do metrô.

“O negócio foi meio tenso, a gente desceu na Artur Alvim (estação de metrô) e viemos na caminhada. Aí os caras viram o boné verde e começaram a falar ‘olha o porco, olha o porco’. A gente continuou andando normal, só ficaram xingando ‘olha o porco” por causa do boné verde, mas ninguém veio para cima. Mas deu para perceber o boné verde e a blusa verde”, comentou o torcedor Bruno sobre o problema vivido pelo amigo Guilherme.

A maneira com que os torcedores adversários chegariam à Arena foi motivo de polêmica na última sexta-feira. A Polícia Militar recomendou que torcedores fossem de ônibus em caravana, mas o tempo curto para a locação dos veículos obrigou os palmeirense a irem de transporte público ao estádio. Pela manhã, cerca de 1.500 palmeirenses saíram de caravana da sede da principal organizada do time e foram ao estádio escoltados pela polícia.

Palmeirenses de Itaquera relatam “ansiedade”, mas criticam estádio

A partida na Arena Corinthians atraiu também palmeirenses que são moradores do bairro. Com críticas ao estádio (“não está legal”), os torcedores, contudo, mostraram ansiedade por verem o time do coração próximo de casa.

“A ansiedade está grande, a gente cresceu aqui , somos de Itaquera”, disse o torcedor Vitor. “O Palmeiras jogando no bairro de Itaquera é uma coisa que a gente não imaginava nunca”, completou Alan.

Dentro do estádio, o clima era bom até momentos antes da partida. Com o setor visitante cheio e os setores da torcida visitante ainda vazios, a torcida palmeirense foi ouvida e ironizou o estádio, com gritos de “entulho”. Os corintianos responderam com provocações: “p…. que legal, segunda divisão, Guarani da Capital”.

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade