Para Dilma, Marina deve explicações sobre avião, como qualquer candidato

Presidente ainda falou sobre baiana que recebeu dentes antes de gravar programa eleitoral: “Tinha que ter recebido antes”

Candidata à reeleição, presidente Dilma Rousseff (PT)falou com a imprensa no Palácio da Alvorada, em Brasília, nesta segunda-feira. Foto: Divulgação
Candidata à reeleição, presidente Dilma Rousseff (PT)falou com a imprensa no Palácio da Alvorada, em Brasília, nesta segunda-feira. Foto: Divulgação

A presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira (23) considerar que Marina Silva deve esclarecer sobre a propriedade do jato que estava sendo utilizado pela campanha do PSB, que acabou caindo e matando o candidato do partido, Eduardo Campos, há quase duas semanas, em Santos (SP). Dilma evitou atacar diretamente Marina, que substituiu Campos na chapa, mas disse que todo candidato “deve das explicações sobre tudo”.

“Acho que candidato a qualquer cargo eletivo, principalmente à Presidência da República, está sujeito a ser perguntado sobre qualquer questão e deve responder. Se puder né”, disse Dilma em conversa com jornalistas no Palácio da Alvorada.

“Acredito que nós, que somos candidatos, inexoravelmente, temos que dar explicação de tudo. Especificamente sobre o tema eu não estou assim extremamente atualizada. Acontece que independentemente de eu estar atualizada, ou não, é uma questão como vocês fazem comigo. Vocês me perguntam e eu tenho que responder . Uma hora ou outra eu tenho que responder”, prosseguiu a presidente.

A propriedade do jato, que caiu no último dia 13 de agosto em Santos, no litoral paulista, tem gerado suspeita de uso de recursos de caixa dois na campanha do PSB. O avião é registrado no nome do grupo AF Andrade, pertence a um usineiro do interior paulista. No entanto, o usineiro alega ter vendido o avião a amigos de Campos. Além disso, a compra ou o aluguel do avião não constam nas despesas declaradas pelo PSB na Justiça Eleitoral. Marina prometeu que falar sobre o assunto depois que advogados do PSB levantarem todos os detalhes.

Dentes novos

Ao comentar a episódio em que a moradora do município baiano de Paulo Afonso, Marinalva Gomes Filha, 46 anos, recebeu dentes novos um dia antes de gravar para o programa eleitoral da presidente, Dilma disse que “o errado foi demorar tanto” para dar os dentes para à trabalhadora rural. “Tinha que ter recebido antes”, disse Dilma.

Para a presidente, a trabalhadora sem dentes tinha que ter sido identificada bem antes pela “busca ativa” do programa Bolsa Família. “Quando se faz a busca ativa para a pessoa receber o Bolsa Família, se tem a obrigação de fazer para outros programas”, disse a presidente se referindo ao Brasil Sorridente, programa do governo que dá tratamento dentário e próteses para pessoas de baixa renda.

“No município próximo à comunidade da Batatinha (onde mora a trabalhadora rural), tem uma unidade do Brasil Sorridente completa”, justificou Dilma. “O lamentável é que tenham dado os dentes para ela só um dia antes da minha chegada”, ressaltou.

A presidente, durante a tarde, se reuniu no Palácio do Planalto com o presidente da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Raymundo Damasceno. Dilma disse que não cehgou a falar sobre questões de fundo moral e que são de interesses da igreja, como aborto e direitos de homossexuai9s, no entanto, de acordo com a presidente, eles conversaram sobre as novas possibilidades de famílias e, no entender dela, não há mais apenas a família formada por pai, mãe e filho. “Não é uma questão de concordar. É a realidade”, disse Dilma. 

O assunto principal, de acordo com Dilma foi a proposta de reforma política, com consulta popular. O projeto apoiado pela CNBB, além de outras entidades, inclusive o PT, de acordo com a presidente, já conta com 400 mil assinaturas e a CNBB se dispôs a fazer um esforço no próximo Sete de Setembro para coletar mais apoios.

Compartilhar: