Para os torcedores potiguares, a ‘Copa das Copas’ teve fim vergonhoso

Em Natal, torcedores lamentam o massacre de 7x1 para a Alemanha e estão descrentes com a seleção "canarinho"

Foto: Wellington Rocha
Foto: Wellington Rocha

Carolina Souza

acw.souza@gmail.com

A seminal da Copa do Mundo da seleção brasileira contra a Alemanha era temida pela força do time europeu e pelos desfalques de Neymar e do capitão Thiago Silva. Mas sofrer uma goleada de 7 x 1 não estava nos pesadelos nem dos mais pessimistas brasileiros. Antes mesmo dos primeiros 30 minutos de jogo, a seleção alemã já tinha marcado cinco gols contra o Brasil, que ficou completamente anulado dentro de campo.

Nas ruas, o sentimento de tristeza e de decepção tomou conta dos torcedores, virou o dia e permanecerá na lembrança das pessoas por muito tempo. Ninguém sabe explicar o inexplicável. O que se sabe é que o Brasil, país do futebol, passou pelo maior vexame da sua história no esporte e deu adeus ao sonho do hexa em casa. E se o Neymar não tivesse se machucado? E se Thiago Silva não estivesse impedido de jogar a partida?

“A ausência deles influenciou no rendimento do time, mas a seleção brasileira não é feita só deles dois. São 23 jogadores convocados. Eles deram muita bobeira”, opinou a jovem Daniele Souza, 19, funcionária de um shopping em Natal. “Um país que sediou a Copa e deixou de investir em saúde, segurança e educação para construir esses estádios, merecia ao menos sair da competição com a cabeça erguida”, afirmou.

Para Lucas Saraiva, atendente de telemarketing, mesmo com Neymar em campo o jogo seria difícil. “Sem ele, foi uma decepção. Muito ruim esse jogo”, disse, ainda vestido com a camisa verde e amarela na manhã desta quarta-feira (9). “Saí para assistir o jogo e ainda estou voltando da ‘farra’ de ontem. Por isso que estou com a camisa do Brasil”, explicou. De acordo com Lucas, a derrota do Brasil para a Alemanha não tem um culpado.

“Não julgo o técnico Felipão nem o time. Acho que o problema está na nossa safra de jogadores. Não temos mais os melhores jogadores do mundo. A seleção alemã entrou em campo com os titulares e no banco só tinha fera, diferente da gente”, afirmou.

O trabalhador autônomo Wilson Pereira, 48, também estava circulando em Natal com a camisa do Brasil após a lamentável derrota. Para ele, faltou sim a ‘peça chave do time’. “Não vou deixar de andar com a camisa do Brasil por isso. Mas fiquei decepcionado. Chegar aos jogos finais e perder de goleada é de entristecer qualquer um. Em minha opinião, faltou ao Brasil a nossa peça chave: Neymar”, disse.

Célia Cristina, promotora de vendas, apostou que a seleção brasileira não será mais campeã mundial. “Não ganhamos há quatro anos e não ganharemos agora. Acho que não temos mais time para ser campeão do mundo. Não tenho mais o que dizer sobre isso”.

Maria de Fátima, 57, funcionária do Hospital Walfredo Gurgel, e o mecânico Acássio Júnior, 36, disseram que não viram uma equipe em campo. “Nosso time simplesmente não jogou. A Alemanha veio com tudo e levou a vantagem em cima do Brasil, que não se mostrou uma equipe”, conta Maria. “Nós sempre esperamos mais da nossa seleção, mas de fato faltou uma equipe alinhada e bem definida. O clima de tristeza é muito grande, mas acho que isso serve de lição para todos nós”, pontuou Acássio.

Compartilhar:
    Publicidade