Para religião de Marina Silva, homossexualidade vai contra o plano de Deus

Marina Silva é evangélica há muitos anos. O discurso político dela tenta neutralizar a influência de sua religião no exercício do poder. "Minha convicção me diz que o melhor para todos, quem crê e quem não crê, é o Estado laico", disse ela

Esperança dada pelo plano de governo de Marina Silva aos homossexuais durou menos de 24 horas. Foto: Divulgação
Esperança dada pelo plano de governo de Marina Silva aos homossexuais durou menos de 24 horas. Foto: Divulgação

Durou pouco a alegria dos homossexuais. Menos de 24 horas depois de lançar o programa de governo, a candidatura de Marina Silva (PSB) voltou atrás com relação ao apoio ao casamento gay, à adoção por casais do mesmo sexo, à criminalização da homofobia e outros pontos referentes aos homossexuais. Marina lançou o programa de governo na sexta-feira (29) e o site oficial da campanha publicou no sábado (30) as correções ao texto original.

A posição da religião da candidata à presidência da República Marina Silva sobre os homossexuais é clara: os gays desagradam profundamente a Deus, subvertem a ordem natural, impedem o processo de evolução do mundo e cometem um pecado contra Deus e contra a humanidade. Porém, os membros da igreja devem alcançar os homossexuais e os fazer se arrepender e obter o perdão de Cristo.

Veja uma breve análise do que a Assembleia de Deus prega sobre a homossexualidade:

POSIÇÃO DE DEUS SOBRE RELAÇÕES HOMOSSEXUAIS

Deus declarou grande desagrado e oposição em relação à conduta homossexual. No entanto, Ele deseja restaurar e perdoar todos os que vêm a Ele, incluindo os homossexuais. (…) As Assembléias de Deus se opõem à homossexualidade e reconhecem como pecado o estilo de vida gay. Mas encoraja todos os membros a alcançar em amor os homossexuais e estender-lhes a graça que leva ao perdão de Cristo.

PECADO CONTRA A HUMANIDADE

A homossexualidade é tanto um pecado contra Deus quanto contra a humanidade. É contrário ao plano divino, ao propósito e à vontade de Deus, que nos criou à Sua imagem (Gênesis 1:27) e nos redimiu para que esta imagem, manchada pelo pecado, pudesse ser renovada (Colossenses 3:10). A homossexualidade é pecado porque perverte a ordem criada da sexualidade humana, o cumprimento heterossexual do homem e da mulher (1 Coríntios 7: 2-5). (…) Em completo contraste ao plano divino, o estilo de vida e a prática de casais homossexuais estabelecem uma unidade social que impede esse processo e os efeitos da criação de Deus para a humanidade.

ROMANOS 1:26, 27

Passagem do Novo Testamento tem condenação clara da homossexualidade (entre homens e mulheres). “As mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, não naturais…. Homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Homens cometeram atos indecentes com outros homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão.”

CORÍNTIOS 6:9-10

“Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem adúlteros, nem prostitutos, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes herdarão o reino de Deus “.

ROMANOS 1:27

Menciona “castigo merecido pela sua perversão”, o que pode ser usado para “interpretar” o advento da Aids.

CONCLUSÃO

A Assembléia de Deus refuta a prática, a aceitação e a promoção da homossexualidade, mas aceita que os homossexuais, uma vez arrependidos, possam conhecer o perdão de Cristo.

Reação dos ativistas LGBTs e simpatizantes

Quem também provocou a ira do movimento LGBT no País e seus simpatizantes neste último final de semana foi o pastor Silas Malafaia. Pela sua conta no Twitter, Malafaia expressou seu contentamento com a mudança no programa de governo de Marina Silva.

“O ativismo gay esta irado com Marina, começo a ficar satisfeito kkkk valeu a pressão de todos, não estamos aqui pra engolir agenda gay” (sic), declarou o pastor em seu perfil na rede social.

As postagens desencadearam diversas declarações de internautas à favor da causa LGBT.

Fonte: IG

 

Compartilhar: