Parmalat faz novo recall devido a possível presença de formol no leite

A empresa responsável pela marca vai trocar os produtos feitos nos dias 13 e 14 de fevereiro

Ingerir leite ou outro alimento contaminado com formol pode causar desconforto abdominal e alergias, segundo especialistas. Foto: Divulgação
Ingerir leite ou outro alimento contaminado com formol pode causar desconforto abdominal e alergias, segundo especialistas. Foto: Divulgação

A LBR Lácteos Brasil divulgou na última quinta-feira (1º) um novo comunicado de recall do leite Parmalat UHT Integral atendendo a notificação do Procon-SP. No aviso de recall divulgado no dia 21 de março, segundo o órgão de proteção ao consumidor, a empresa deixou de informar os riscos e implicações que oferece à saúde e segurança dos clientes, conforme determina legislação vigente.

No comunicado divulgado na semana passada, a empresa convoca os consumidores para a troca dos produtos envolvidos neste chamamento, que porventura ainda existam em seu poder, devido a não conformidade e presença da substância formaldeído. Essa substância pode apresentar riscos à saúde, portanto seu consumo deve ser evitado.

Em nota, a LBR afirmou que o produto foi retirado do mercado “como medida preventiva mesmo sem ter identificado anormalidades nos sucessivos testes realizados” pela empresa com o leite.

Para mais informações e para agendamento da substituição do produto a LBR disponibiliza o telefone 0800-0112222 e o e-mail sac@lbr-lacteosbrasil.com.br, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

Entenda o caso

O imbróglio começou em março passado, após ação do Ministério Público do Rio Grande do Sul prender um produtor de leite em Condor, acusado de adulterar o produto.

Especialistas afirmam que quem ingerir leite ou qualquer outro alimento contaminado com formol pode ter desconforto abdominal e alergias. Caso a substância seja consumida em grandes quantidades, ela pode ser fatal.

Os consumidores que já passaram por algum acidente causado pelo defeito apontado poderão solicitar, por meio do Judiciário, reparação por danos morais e patrimoniais, eventualmente sofridos. Caso o consumidor encontre dificuldade em efetuar a devolução, poderá procurar a Fundação Procon-SP nos canais de atendimento.

Fonte: R7

Compartilhar:
    Publicidade