Parnamirim pode ser primeira cidade 100% saneada no Nordeste

Investimento total realizado no projeto será de R$ 247 milhões. Conclusão é prevista para 2017

8pref2

Marcelo Lima

Repórter

Uma das cidades que mais cresce no Rio Grande do Norte também pode ser o primeiro município do Nordeste a se tornar completamente coberta pela rede de saneamento básico. A previsão da Prefeitura é que até 2017 a meta seja alcançada.

Pode parecer muito tempo, mas o detalhe é que em 2009, segundo o secretário de Obras Públicas e Saneamento de Parnamirim, Naur Ferreira, esse percentual era de 0%. Em apenas três anos, a rede conseguiu atingir cerca de 20 mil pessoas no bairro da Liberdade com a construção da primeira etapa. “Essa primeira etapa está em funcionamento no bairro desde 2012 e teve o investimento de R$ 8 milhões”, informou o secretário.

Agora, a Prefeitura dá prosseguimento à segunda etapa que vai abarcar os bairros Boa Esperança, Parque de Exposições, Rosa dos Ventos, Passagem de Areia, Santos Reis, Monte Castelo, Vida Nova e Centro. Além da rede nos bairros, serão construídos o emissário final e estações elevatórias. O tempo total para que esses bairros sejam atendidos é de 18 meses contado a partir do início da obra.

A segunda etapa tem um investimento de R$ 55 milhões, sendo parte do dinheiro vindo da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e a outra de financiamento. “Essa segunda etapa vai beneficiar entre 60 e 70 mil pessoas. A previsão é que fique pronta no final de 2015″, acrescentou o responsável pela pasta do Saneamento. A obra já está 80% concluída segundo ele.

TERCEIRA E DEFINITIVA ETAPA

De acordo com o secretário, Naur Ferreira, a terceira etapa da obra de saneamento é que vai prover a cidade de 100% de cobertura. Serão R$ 184 milhões já assegurados pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2 do governo Federal. “Fomos contemplados porque apresentamos um projeto muito bem elaborado. E já foi um projeto executivo”, destacou, falando do projeto apresentado no Ministério das Cidades, órgão gestor do PAC.

Com a finalização da terceira etapa, que será licitada dentro dos próximos meses, Parnamirim dará cobertura a todos os seus 230 mil habitantes em 2017. Segundo o secretário, serão 180 quilômetros de rede ao final das obras.

Mas o sistema de saneamento não se restringe a coleta dos resíduos. Tão importante quanto a rede é a qualidade das estações de tratamento (ETE). Por enquanto, está em funcionamento da ETE da Liberdade e Primavera. De acordo com Naur Ferreira, mais uma estação de tratamento será construída para processar os resíduos das demais regiões do município que ganharam cobertura com a segunda e terceira etapas.

O sistema de tratamento contará com iodos ativados com aeração prolongada de fluxo contínuo. “Ao final desse tratamento, o esgoto sai com 95% de pureza”, completou o secretário de saneamento. Para dar fluidez a rede, também serão construídas 22 estações elevatórias até o final da terceira etapa.

A população também deve arcar com um pequeno custo para a ligação da sua casa com o sistema. Mas, segundo Naur, esse valor deve ser menor que o preço de contratação de empresa de esgotamento de fossas. “Na verdade, a gente já está deixando a caixa de recebimento sem custo nenhum”, disse o secretário.

Em muitos municípios são os próprios moradores que arcam com os custos dessa caixa. Porém, em Parnamirim, os residentes pagarão apenas com os custos de canos. Mesmo assim, o secretário garantiu que as famílias carentes terão atenção especial do poder público municipal.

Depois de todo esse investimento, a Companhia de Água e Esgoto do Rio Grande do Norte (Caern) fará a gestão do sistema. “Eles são nossos parceiros. A tendência é passarmos esse acervo para a Caern em contrato de concessão”, explicou o secretário municipal.

PROJETO EXECUTIVO

A apresentação de um projeto executivo também é um grande diferencial da obra. Em boa parte das obras públicas, os governos apresentam apenas projetos básicos. E com base apenas nestes, fazem o orçamento previsto para determinada obra. Isso resulta em vários aditivos durante a execução da obra, tudo porque o projeto básico não é tão detalhado quanto os projetos executivos, que são feitos posteriormente.

Portanto, a apresentação do projeto executivo logo na fase de licitação consegue aferir com mais precisão o valor final da obra o que resulta em mais transparência e honestidade na gestão de recursos públicos. “O pessoal do Ministério das Cidades disse que Parnamirim foi uma das poucas cidades a entregar já o projeto executivo, por isso foi contemplada”, comentou Ferreira. Ao todo, 22 cidades no Brasil foram contempladas nessa mesma leva de investimento em saneamento do PAC 2.

8prefe

MEIO AMBIENTE E SAÚDE

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a instalação de rede de esgotamento sanitário influi diretamente na qualidade de vida dos moradores e em indicadores como mortalidade infantil. “Em cada real investido no saneamento equivale a R$ 4 economizados em saúde”, destacou Naur Ferreira.

Além disso, o saneamento protege os lençóis freáticos das regiões por onde a rede se estende, uma vez que acaba com o ultrapassado sistema de fossas. Não raramente, os moradores utilizam “fossas negras”, um recurso para que esses reservatórios residenciais de dejetos nunca sejam esgotados.

Na construção desse tipo de fossa, os tijolos são posicionados de forma que os dejetos líquidos escorram pelo subsolo. Resultado: invariavelmente o lençol freático é contaminado por coliformes fecais e outras substâncias maléficas à saúde humana. É importante frisar que água dos lençóis freáticos é a que abastece boa parte da população.

Continuidade e determinação

O secretário explicou também que a rápida evolução da cidade no quesito saneamento básico se deu com a continuidade de projetos entre as diferentes gestões de Agnelo Alves e Maurício Marques. “Começou com os estudos que foram feitos ainda na gestão anterior. Vamos nos dar as mãos e vamos deixar um verdadeiro legado para Parnamirim”, disse Naur Ferreira.

Ele também pediu compreensão aos moradores de Parnamirim devido aos transtornos causados pelas obras, mas enfatizou a importância da cobertura completa do município pela rede de saneamento básico. “Por determinação do Prefeito e da equipe da secretaria vamos conseguir”, finalizou.

Compartilhar:
    Publicidade