Passe Livre em Natal iniciará pela Escola Municipal Irmã Arcângela

Alunos receberão créditos de acordo com frequência na escola

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Uma nova reunião entre a Prefeitura de Natal e o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (Seturn), na manhã desta segunda-feira (18), no salão nobre do Palácio Felipe Camarão, apresentou novidades em relação à implementação do benefício da gratuidade no Sistema Municipal de Transporte Coletivo de Passageiros (Passe Livre), no âmbito da rede municipal de ensino.

Ficou decidido que após a homologação (avaliação) do novo sistema pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), o Passe Livre será implantado em 30 dias, em caráter experimental, na Escola Municipal Irmã Arcângela, localizada em Igapó, na zona Norte, e que conta com 1.500 alunos. A Irmã Arcângela é a maior escola da rede municipal de ensino. Será feito, ainda, um levantamento de quantos alunos serão beneficiados pelo Passe Livre. Ainda após a homologação do novo sistema pela Semob, haverá uma reunião com os gestores das escolas municipais para esclarecimentos.

De acordo com o secretário chefe do Gabinete Civil, Kleber Fernandes, para atender à tecnologia da empresa Transdata, um novo cartão será confeccionado. O atual sistema não suporta outra tecnologia. A atual foi implantada há nove anos. A comercialização, entrega, instalação e treinamento nas escolas municipais será de responsabilidade do Seturn.

Ele explicou que serão implantados 80 equipamentos nas 72 escolas municipais, oito a mais que o número de unidades beneficiadas, visando à reposição de máquinas em caso de defeito. Atualmente, a rede municipal de ensino abriga 54 mil alunos, sendo 12 mil de Educação Infantil, que não pagam passagem no sistema de transporte da cidade. “Em relação ao transporte alternativo, o Sitoparn terá que se adaptar à nova tecnologia”, disse Kleber Fernandes .

Para ter direito ao benefício, o estudante deverá morar à distância mínima de um quilômetro entre a residência e a unidade escolar. Para isso, o aluno assinará um termo informando que reside há mais de mil metros da escola, na condição de adulto, ou o pai subscreverá o documento, no caso do aluno ser menor de idade.

Cada aluno beneficiário receberá 44 créditos por mês para o trajeto casa-escola-casa, havendo a possibilidade de mais 16 créditos adicionais para atividades extras, como programa escolar, por exemplo, desde que justificado. O carregamento dos créditos será feito pelo equipamento validador implantado nas escolas. Os créditos serão armazenados para serem utilizados por semana/aula, devendo sua renovação ser determinada conforme a frequência do aluno.

Compartilhar: