Pedreiro encontra medalhas de Eduardo Campos no local do acidente

Acessórios estavam no telhado de um dos imóveis sobre os quais os destroços do avião se espalharam; viúva reconheceu

Medalhas estavam no telhado de um dos imóveis pelos quais os destroços do avião se espalharam. Foto:  Divulgação
Medalhas estavam no telhado de um dos imóveis pelos quais os destroços do avião se espalharam. Foto:
Divulgação

As cinco medalhas – um trevo de quatro folhas e quatro de imagens sacras, dentre elas de Nossa Senhora e de São Francisco – eram de elevado valor sentimental para a família Campos. A viúva, Renata, havia feito um apelo pessoal ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), para que os objetos fossem encontrados.

As possibilidades, entretanto, eram remotas: os destroços do avião que transportava Campos e outras seis pessoas se espalharam por mais de 20 imóveis, segundo a Prefeitura de Santos. O impacto foi tamanho que os corpos só foram reconhecidos por meio de exames de DNA.

“O funcionário disse que só entregaria as medalhinhas na minha mão. Estava chovendo muito no momento que cheguei ao local. Quando ele mostrou as medalhas, a emoção foi muito forte”, disse, em nota, o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa (PSB)

Alckmin entregou as medalhas à viuva no domingo (16), quando o corpo de Campos foi enterrado no cemitério de Santo Amaro, no Recife. Segundo a Prefeitura de Santos, cada um dos cinco filhos do ex-governador e da viúva ficará com uma delas.

Causas do acidente são desconhecidas

O avião que transportava Campos, candidato à presidência pelo PSB e terceiro nas pesquisas de intenção de voto, caiu após uma tentativa de pouso frustrada na última quarta-feira (13), em Santos. As causas são desconhecidas.

A aeronave, um Cessna 650XL em nome da AF Andrade Empreendimentos, estava regular e havia, inclusive, passado por uma espécie de recall para corrigir uma falha que poderia causar dificuldades na hora do pouso.

Na última comunicação registrada, o piloto, Marcos Martins, não reportou nenhum problema. Dias antes, ele havia escrito em uma rede social que estava “cansadaço” em razão do ritmo de viagens.

A caixa-preta da aeronave foi encontrada, mas não continha nenhum registro sobre o voo que terminou em tragédia. O Cockpit Voice Recorder (CRV, gravador de voz da cabine) continha registros de outros voos, embora, por lei, os aviões só possam levantar voo com o equipamento ligado.

As investigações estão sendo conduzidas pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Força Aérea Brasileira.

Fonte: IG

Compartilhar:
    Publicidade