Perguntar não ofende

Eliane Catanhêde Colunista da Folha de S. Paulo A compra da refinaria de Pasadena (EUA) virou um jogo de empurra:…

Eliane Catanhêde

Colunista da Folha de S. Paulo

A compra da refinaria de Pasadena (EUA) virou um jogo de empurra: Dilma culpa a antiga diretoria da Petrobras, que culpa o Conselho Administrativo, que culpa a gestão de José Sérgio Gabrielli.

Como diz o líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno, “essa história está cheirando mal”. E há muitas perguntas sem resposta:

1 – Como a tão centralizadora e detalhista Dilma, então chefe da Casa Civil e presidente do Conselho de Administração da Petrobras, votou a favor de uma operação tão esquisita?

2 – Se havia todo um detalhamento da proposta, por que Dilma e os conselheiros, que são bem remunerados, contentaram-se com um mero resumo agora criticado como “técnica e juridicamente falho”?

3 – Como, à época, o diretor internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, pivô da crise, acabou diretor financeiro da BR Distribuidora?

4 – E como o presidente Gabrielli virou secretário do governo da Bahia, subordinado ao governador petista Jaques Wagner, e até é um dos pré-candidatos à sua sucessão?

5 – Mas a mais importante questão de todas, no caso Pasadena, é aritmética: como, quando e por que pagar US$ 360 milhões pela metade de uma refinaria que acabara de ser vendida um ano antes, integralmente, por US$ 42,5 milhões?

6 – E a cláusula que obrigava uma das partes a comprar 100% da refinaria em caso de divergências não acendeu nenhum sinal amarelo?

7 – É comum uma refinaria de US$ 42,5 milhões passar a valer mais de US$ 1 bilhão num passe de mágica?

8 – Por que Dilma ficou esses anos todos calada e agora resolveu soltar uma nota jogando o escândalo dentro do Palácio do Planalto? Ela quis se antecipar a outros dados que estão para pipocar?

9 – Nessa nota, Dilma disse que, se todas as cláusulas fossem conhecidas, “seguramente” a compra da refinaria de Pasadena não seria aprovada. Admitiu, assim, que o negócio foi um verdadeiro escândalo? (Texto publicado na Folha de S. Paulo 21/03/2014)

 

NA MOSCA

A jornalista Eliane Catanhêde foi cirúrgica em seu texto publicado hoje na Folha de São Paulo. Os mistérios envolvendo a compra de uma refinaria superfaturada, com a autorização de Dilma, estão apenas no início.

TODOS DE OLHO

A imprensa nacional já prepara a cobertura do lançamento da candidatura de Henrique Alves ao governo do Estado. E o foco é em seu discurso, que pode acabar influenciando o plano nacional de parceria entre PMDB e PT.

SEPARAÇÃO DEFINIDA

Em tempo: no RN, o afastamento entre os dois partidos está praticamente definido. Ontem, em Brasília, Fátima Bezerra participou de reunião com a cúpula petista onde foi mostrado o mapa partidário no país. Aqui, a união será com o PSD.

ESPAÇO DO LEITOR I

O espaço do leitor hoje é do vereador Leleu Fontes, liderança política de Caicó. “Henrique e Garibaldi, armaram bem direitinho o ‘quichó’ para pegar Dona Wilma. Mas, a decisão dela, protelando para abril/14, se aceita ou não concorrer a vaga de senador na chapa encabeçada por Henrique Alves, foi vital.”

ESPAÇO DO LEITOR II

Ainda no e-mail, o vereador caicoense afirma o seguinte. “Wilma não teria uma outra escolha, se tivesse confirmado, como a imprensa noticiou, que o acordo estava selado, ela sendo a candidata a senadora na chapa encabeçada pelo filho de Aluisio, evento que está marcado para o dia 28 no hotel Praia Mar. Estaria ela então, assinando o seu próprio atestado de óbito na política do estado.”

POSIÇÃO

A governadora Rosalba Ciarlini se saiu bem ao ser questionada sobre quem apoiaria na disputa pelas eleições suplementares para Prefeitura de Mossoró. Em entrevista ao Jornal do Dia, da TV Ponta Negra, a democrata disse que sua candidata continua a mesma, ou seja, a prefeita afastada Claudia Regina. Resta saber se a Justiça ainda vai recuar da decisão tomada sobre sua saída do cargo.

RELEMBRAR O PASSADO

O engenheiro Pedro Lisboa, prefeito de Passa e Fica, está convidando a turma concluinte do curso de Engenharia Civil da UFRN, do ano de 1983.2, que está comemorando 31 anos de formado. O evento acontecerá no bar e restaurante Dom Vicenzo, na rua Ângelo Varela, bairro do Tirol.

IMÓVEIS

A construtora Moura Dubeux dá início hoje a campanha “Grandes Ofertas MD”, que oferece condições imperdíveis para a compra de empreendimentos. Até o dia 31 de março, os clientes interessados em imóveis prontos, na planta ou em construção poderão ter descontos exclusivos entre R$ 30 mil e R$ 100 mil. Os interessados devem procurar a loja MD do Natal Shopping

TÁBUA DE PIRULITOS

Após as fortes chuvas da semana passada, os motoristas da cidade voltaram a sofrer com a quantidade de buracos pelas ruas. Em alguns locais, como no Alecrim, a situação é ainda pior, devido ao grande fluxo de veículos. É o velho asfalto ‘sonrisal’, que derrete a cada novo período chuvoso.

GIRA MUNDO

A página do jornal Financial Times na internet publicou reportagem na manhã desta sexta-feira, 21, sobre a perda de valor de mercado das empresas de países emergentes. O texto destaca o tombo da Petrobrás. Segundo a publicação, o valor de mercado da estatal brasileira despencou e a empresa que já foi a 12ª maior do planeta há cinco anos caiu para o 120º lugar atualmente. O levantamento feito pelo jornal diz que entre as 100 maiores empresas do mundo há apenas 11 emergentes e nenhuma é brasileira.

Compartilhar: