Pesquisa revela indecisão de 71,5% e empate entre Henrique e Robinson

Levantamento contratado pelo PT reforça a indefinição do eleitorado potiguar antes do início da campanha

6u56u3

Alex Viana

Repórter de Política

Mais uma pesquisa eleitoral é publicada antes da oficialização das candidaturas. Novamente, revela que a indecisão do eleitor potiguar em relação ao futuro governador do Rio Grande do Norte é elevada. A sondagem do instituto Seta apresenta, entretanto, empate técnico entre os principais postulantes ao cargo. As candidaturas têm até a próxima segunda-feira, dia 30, para serem oficializadas. A partir daí, o jogo eleitoral inicia pra valer.

Segundo o levantamento, contratado pelo PT, 71,5% dos eleitores potiguares não sabem ou não querem responder, ou votam branco e/ou nulo nessas eleições. O total equivale à soma dos votos brancos ou nulos, 20,2%, e aos que disseram não saber ou não quiseram responder, 51,3%. Os dados são da pesquisa espontânea, veiculada hoje pelo portal de notícias Nominuto.

Nesta sondagem, dos 28,5% de eleitores que optaram por responder aos questionários do instituto, 9,7% afirmaram votar no atual presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, pré-candidato do PMDB a governador. A parcela dos que disseram dar o voto ao vice-governador Robinson Faria, pré-candidato do PSD, foi de 8,8% do total dos eleitores entrevistados. A margem de erro da pesquisa é de 2,7%, o que coloca Henrique e Robinson em situação de empate técnico.

A pesquisa do Instituto Seta ouviu 1.500 pessoas em todas as regiões do Estado entre os dias 16 a 18 de junho. O levantamento de dados foi registrado no TRE com o nº de protocolo 00004/2014. Na pesquisa espontânea, os eleitores expressam a intenção de voto de forma não estimulada, sem que lhes seja apresentada uma lista com os nomes.

Ainda conforme a pesquisa espontânea para o governo, o pré-candidato do PSOL, Robério Paulino, aparece com 1,1% das intenções de voto. A sindicalista Simone Dutra, pré-candidata do PSTU, contabiliza 0,9% das intenções de voto. O ex-diretor do PROCON Araken Farias, pré-candidato do PSL, soma 0,3% das intenções de voto. Outros nomes foram citados espontaneamente, mas, por não serem candidatos, não são citados aqui.

SENADO

Na sondagem espontânea para o Senado, o número de eleitores que votam branco, nulo, ou não souberam, ou não quiseram responder, também é elevado. A soma desses eleitores contabiliza 75% do total de eleitores do Rio Grande do Norte. Entre os 25% que já opinaram, entretanto, a vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria, pré-candidata do PSB, obteve 10% das intenções e a deputada federal Fátima Bezerra, pré-candidata do PT, 8,4%.

Nesse levantamento, a professora Ana Célia, do PSTU, obteve 0,5% das intenções de voto. Roberto Ronconi, do PTC, contabilizou 0,4%. Do total de 75% que ainda não se definiram, brancos e nulos somaram 17,7% e 57,3% não souberam ou não quiseram responder.

Na estimulada, vantagem de Henrique sobre Robinson é de 10%

Na pesquisa estimulada, na qual é apresentada uma lista com os nomes dos candidatos ao governo, o pré-candidato do PMDB, Henrique Alves, venceria a eleição com 10% de vantagem sobre o principal oponente, o pré-candidato do PSD, Robinson Faria. De acordo com o levantamento, se a eleição fosse hoje, Henrique teria 30,3% dos votos, contra 20,2% de Robinson.

Robério Paulino, do PSOL, viria em terceiro lugar, com 2,3% dos votos. Ele seria seguido por Simone Dutra, do PSTU, com 1,7% dos votos. Araken Farias, do PSL, teria 0,6%. O total de votos brancos e nulos seria 28,8%. Não souberam responder 16,1%

EMPATE

Para o Senado, empate entre a pré-candidata do PSB, Wilma de Faria, e a pré-candidata do PT, Fátima Bezerra. A ex-governadora teria a preferência de 28,7% dos eleitores, contra 27,6% da petista. Em terceiro lugar, na corrida ao Senado, aparece a pré-candidata do PSTU, Ana Célia, com 3,6%. Ela é seguida do pré-candidato do PTC, Roberto Ronconi, que teria 2,1%. Brancos e nulos somariam 24,3% e não souberam responder, 13,8%.

Rejeição a Henrique é maior: 20%; Robinson tem 11%; Wilma é rejeitada por 23% e Fátima Bezerra por 18%

A pesquisa traz os números da rejeição dos eleitores aos candidatos. Neste item, o atual presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, aparece liderando a pesquisa. O pré-candidato do PMDB a governador é rejeitado por 20,3% dos eleitores potiguares. A rejeição a Henrique é superior, mas não chega a ser o dobro da do seu principal concorrente. O vice-governador Robinson Faria também tem rejeição elevada. O pré-candidato do PSD é rejeitado por 11,8% dos eleitores do estado.

Entre os candidatos tidos por nanicos, a rejeição é bem menor. O professor Robério Paulino é o terceiro mais rejeitado na corrida sucessória. O pré-candidato do PSOL não é bem aceito por uma parcela de 5,2% dos eleitores do Estado. A rejeição ao ex-diretor do PROCON Araken Farias vem logo em seguida. O pré-candidato do PSL é rejeitado por 4,4% dos eleitores do estado. A sindicalista Simone Dutra é a menos rejeitada. A pré-candidata do PSTU não é aceita por 3,1% da população votante do RN.

No quesito rejeição, não souberam responder 28,7% dos entrevistados, enquanto que não rejeitam nenhum dos nomes 26,5%.

SENADO

A pesquisa Seta também mediu a rejeição dos pré-candidatos ao Senado Federal. Entre os pleiteiam a postulação ao cargo, o maior índice de rejeição é o da ex-governadora Wilma de Faria. A pré-candidata do PSB ao Senado é rejeitada por 23,7% dos eleitores do estado. A deputada do PT, Fátima Bezerra também tem um índice elevado de rejeição popular. A pré-candidata do PT é mal vista por 18,7% do eleitorado do estado.

Entre os postulantes menos conhecidos, Roberto Ronconi também tem elevado índice de rejeição. O pré-candidato do PTC desponta com parcela de rejeição da ordem de 11%. Já a professora Ana Célia é a menos rejeitada eleitoralmente. Apenas 6% dos eleitores disseram não votar de jeito nenhuma na pré-candidata do PSTU. Não souberam responder a essa pergunta 20,9% dos entrevistados e disseram não rejeitar ninguém 19,8%.

Compartilhar: