PF diz que empresário preso vendia cocaína para classe média alta de JP

De acordo com as investigações, ele recebia entorpecentes em quantidades expressivas e posteriormente os revendia em pequenas quantidades para os usuários

Dono de pousada é preso por tráfico. Foto: Divulgação
Dono de pousada é preso por tráfico. Foto: Divulgação

O dono da Pousada Golfinho, localizada no bairro do Bessa, no Litoral de João Pessoa, foi preso em flagrante no início da noite desta terça-feira (18), acusado de tráfico de drogas. A prisão foi realizada após investigações da Polícia Federal.

De acordo com a assessoria de imprensa da PF, policiais federais lotados na Delegacia de Repressão a Entorpecentes realizaram a Operação Euphoria, conseguindo prender o empresário.

O empresário, identificado até o momento apenas como “Wilson”, comercializava drogas dentro do estabelecimento, localizado na Rua Monteiro Paiva, no bairro do Bessa, tendo como clientes, principalmente, pessoas da classe média alta.

Durante revista dentro do estabelecimento, os policiais encontraram grande quantidade de cocaína, crack e maconha. A suspeita é de que Wilson chefiava também grandes vendas, para outras cidades da Paraíba, bem como para outros estados brasileiros.

Além do empresário um hóspede também foi detido. A dupla foi encaminhada a sede da Polícia Federal, localizada no bairro de Ponta de Campina, no município de Cabedelo, Região Metropolitana de João Pessoa.

De acordo com as investigações, ele recebia entorpecentes em quantidades expressivas e posteriormente os revendia em pequenas quantidades para os usuários. Ainda segundo a polícia, os clientes do traficante são de classe média alta.

De acordo com delegado Fábio Maia, a relevância do caso não reside na quantidade de droga apreendida, mas sim na prisão de um traficante já profundamente estabelecido no comércio ilícito de drogas da cidade de João Pessoa, possuindo um expressivo patrimônio pessoal e trânsito livre entre pessoas das classes média e alta, a quem vendia seus produtos de maneira habitual.

 

Fonte: Portal Correio

Compartilhar: