Pintura de canteiro destruído na Avenida Rui Barbosa irrita moradores e pedestres

Canteiros destruídos, infelizmente, estão espalhados por várias ruas e avenidas da capital

Moradores, pedestres e motoristas que transitam pela Avenida Rui Barbosa, no bairro de Lagoa Nova, na zona Sul de Natal, estão revoltados com o que chamam de descaso com os logradouros públicos de alguns pontos da cidade. Ao longo da Avenida, apesar da pintura recente do meio-fio dos canteiros, vários estão destruídos e os restos que se encontram tombados também foram pintados e ainda jogados nos canteiros.

IMG_8999

O professor de história Ariel Yvson é um dos que lamentam a situação, mas não se demonstra surpreso com o cenário que presencia. “Não acho isso uma novidade. Desvio de verba pública e descaso na administração é uma realidade do país. Acredito que também falta fiscalização, mas não há interesse da Prefeitura porque a verdade é que não existe compromisso com a população”, desabafou.

IMG_9006

Já o policial Silva Júnior acredita que a responsabilidade cabe ao responsável pela execução do serviço. “Não sei se foi a Prefeitura ou uma empresa prestadora de serviço, mas o que se vê é falta de qualificação dos profissionais que fizeram. De qualquer forma, não há nenhuma fiscalização para que o serviço saia como se deve e não fique assim como está”, disse.

Segundo Glauber Nóbrega, diretor de Operações da Urbana, responsável pela limpeza de canteiros e pintura dos meios fios, o trabalho realizado na Avenida Rui Barbosa, que incluiu a pintura tanto dos meios-fios em bom estado de conservação como dos pedaços da estrutura tombada, foi para a manutenção da segurança dos que circulam na área. “Além do acabamento estético, a pintura sinaliza a área e preserva a segurança de pedestres e motoristas. Por isso, foi necessário pintar o meio-fio e também a parte danificada, por uma questão de segurança”, enfatizou.

Já a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) e a Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semopi), responsáveis pela recuperação dos logradouros públicos da cidade, informaram que desde o ano passado o trabalho está parado porque não há um contrato vigente para a execução do serviço. Ainda de acordo com informações da Semsur, não há como ser feita uma recuperação de imediato, mas já se encontra em trânsito na Semopi uma licitação para tal fim.

Compartilhar:
    Publicidade