PM flagra vizinhos furtando casas interditadas no bairro de Mãe Luiza

Nesta segunda, quatro adolescentes foram detidos em meio ao caos vivenciado pelos moradores após chuvas

Mee-Luiza---JA--(148)

Diego Hervani

diegohervani@gmail.com

Além de terem que sair de suas casas e verem as mesmas com grande risco de desabar por conta da cratera que se abriu na rua Guanabara, no bairro de Mãe Luíza, após as fortes chuvas que caíram nos últimos dias em Natal, os moradores dessas residências ainda precisam se preocupar com os objetos que deixaram por lá, que estão sendo “cobiçados” por bandidos.

Nesta segunda-feira (16), quatro adolescentes foram apreendidos roubando os pertences dessas famílias. “Infelizmente existem essas pessoas sebosas, que fazem esse tipo de coisa. As famílias estão passando por uma situação dessas, vendo tudo o que conseguiram com tanto esforço indo embora e as pessoas ainda fazem isso. Recebemos a denúncia de que esses furtos estavam acontecendo e fomos lá verificar. Quando chegamos, os quatro adolescentes estavam lá, levando o material. Com eles encontramos televisores, panelas e roupas que tinham sido roubadas das casas. São todos vizinhos das pessoas que deixaram as casas, um absurdo”, desabafou o subcomandante da Guarda Municipal de Natal (GMN), Carlos Cruz.

Juntamente com a Polícia Militar, a GMN está com uma equipe 24 horas por dia desde a última sexta-feira (13), quando o primeiro deslizamento na área aconteceu. “Nós estamos nos desdobrando para ajudar. Estamos com o pessoal em greve, mas ainda assim estamos com parte dos 30% que estão trabalhando ainda ajudando esse pessoal. Vamos ficar aqui até que a situação seja resolvida e garantir que ninguém use de má fé em um momento tão complicado para essas famílias”, garantiu Carlos Cruz.

O subcomandante ainda afirmou que a Guarda tem tido todo um cuidado especial na hora de abordar as pessoas, principalmente aquelas que querem voltar para as casas para pegar os pertences que foram deixados para trás. “Como falei, essas pessoas estão passando por um momento bem complicado. Vamos dizer que elas estão no limite. Com qualquer coisa elas podem explodir. Hoje mesmo algumas pessoas quiseram entrar nas casas e ficaram revoltadas por não permitirmos. Temos que manter nossa autoridade, mas com cuidado. Muitos querem ir até as casas para tentar recuperar o que foi deixado. Apesar de entendermos o sofrimento deles, não podemos permitir que façam isso, pois ainda existe o risco de deslizamento e temos que preservar a vida de todos”.

Carlos Cruz também denunciou que próximo ao local onde o deslizamento aconteceu, funcionava uma boca de fumo e que por isso policiais e guardas foram recebidos a pedradas. “Realmente essa situação aconteceu. Investigamos e descobrimos que ali perto funcionava uma boca de fumo e que os traficantes tinham pedido para que o pessoal tentasse intimidar os policiais, mas isso não funcionou. Conseguimos solucionar esse problema e agora, em termos de segurança, está tudo tranqüilo”.

Também na noite desta segunda, moradores do bairro de Petrópolis passaram por momentos de terror. Nas proximidades da Igreja Santa Terezinha, quatro suspeitos que tinham roubado um carro tipo Honda Civic trocaram tiros com policiais.

Segundo informações da PM, os bandidos entraram na contramão da rua Apodi depois de avistarem uma viatura. Os policiais perceberam a ação e começaram uma perseguição. Em determinado momento, a quadrilha perdeu o controle do veículo, que acabou colidindo em alguns carros e motos, sendo que em um deles, a colisão foi frontal, forçando-os a abandonar o carro e abrir fogo contra os policiais que vinham em perseguição.

Os quatro foram detidos e dois deles atingidos por disparos da PM. Nenhum policial ficou ferido. No momento de todo ocorrido, estava acontecendo uma missa na Igreja Santa Terezinha e algumas pessoas estavam doando suprimentos para os desabrigados de Mãe Luíza. Segundo pessoas que estavam no local, o desespero foi enorme, com muita gente deitada no chão e outras tentando fechar portas e janelas. Depois de toda a ação e com os suspeitos já detidos pela polícia, as pessoas se mostraram revoltadas e muitas queriam fazer justiça com as próprias mãos. Uma pessoa, inclusive, chegou a acertar um dos elementos com um capacete.

Americanos presos na Blitz da Lei Seca

A Blitz da Lei Seca segue fazendo “vítimas” nesta Copa do Mundo. Na madrugada desta terça-feira (17), a Polícia Militar e o Departamento de Trânsito do Rio Grande do Norte prenderam sete motoristas que foram flagrados embriagados durante uma abordagem na avenida Engenheiro Roberto Freire. Dentre os detidos, eram quatro norte-americanos. Todos foram encaminhados para a Delegacia de Plantão da Zona Sul e foram liberados depois do pagamento da fiança. Além dos presos, os policiais ainda apreenderam 38 carteiras de motoristas como punição administrativa, sendo que a metades delas pertence a estrangeiros.

Essa não foi a primeira vez que estrangeiros foram presos na blitz. No último dia 13, dois americanos, um espanhol e um mexicano foram detidos. Um torcedor do México também foi detido pelo mesmo motivo no dia 14, data do duelo entre México e Camarões no Arena das Dunas. O Comandante geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, coronel Francisco Araújo, já tinha deixado claro que os estrangeiros que vêm para Natal precisam respeitar as Leis brasileiras. “Os estrangeiros estão sujeitos as mesmas Leis que qualquer cidadão brasileiro. Eles podem festejar, visitar nossa cidade, mas sempre respeitando as nossas Leis. É obrigação de um cidadão quando viaja para outro país saber quais as Leis daquele local”, frisou Araújo.

Compartilhar: