PM monta operação de guerra mas não consegue prender “Rivotril”

Bandido ainda trocou tiros com os policiais e conseguiu escapar pelo matagal

Isaac Heleno da Cruz, de 28 anos, mais conhecido como “Rivotril”. Foto: Divulgação
Isaac Heleno da Cruz, de 28 anos, mais conhecido como “Rivotril”. Foto: Divulgação

A Polícia Militar continua hoje a caçada por Isaac Heleno da Cruz, de 28 anos, mais conhecido como “Rivotril”, um dos bandidos mais perigosos e procurados do Rio Grande do Norte, que conseguiu fugir ontem de um cerco policial montado no bairro de Mãe Luíza, na zona Leste de Natal.

Ontem, os militares descobriram um imóvel que era usado pelo acusado como esconderijo, no alto do morro próximo ao Parque das Dunas, na Via Costeira. Até o final da manhã de hoje, ele não tinha sido localizado.

Segundo o comandante do Policiamento Metropolitano, coronel Wellington Alves, além da prisão de Rivotril, que é acusado de homicídio qualificado, tráfico de drogas, assalto a mão armada e porte ilegal de armas de fogo, o objetivo da operação é diminuir a incidência de roubos a pessoas e estabelecimentos comerciais no bairro.

“É uma verdadeira operação saturação, que já vinha sendo desejada há muito tempo pelos moradores e comerciantes locais, sempre assombrados e temerosos com a violência no bairro. Infelizmente, o Rivotril conseguiu escapar do cerco montado ontem, mas como ele é um bandido perigoso, não vamos descansar até colocá-lo atrás das grades”, afirmou.

O coronel Alves disse que as buscas estão centradas principalmente na área do Parque das Dunas, por onde o acusado fugiu com outros dois comparsas ontem pela manhã, logo após ter sido descoberto e trocar tiros com os policiais militares. No imóvel usado pelo bandido, foram encontradas três armas de fogo e dezenas de munições de vários calibres.

Para a operação, foram cedidos policiais dos efetivos do 1º Batalhão, Rondas Ostensivas com o Apoio de Motocicletas (Rocam) e também do Batalhão de Polícia de Choque (BP Choque), que passaram o dia inteiro em diligências pela região. Oficiais da Polícia Ambiental também atuaram na ação, já que parte das buscas aconteceu na mata fechada do Parque das Dunas.

Segundo o coronel Alves, apesar da intensa movimentação de policiais – cerca de 40 atuaram diretamente nas ruas em Mãe Luíza, ao contrário dos cem divulgados inicialmente pela própria PM – os moradores e comerciantes do bairro aparentavam tranquilidade e segurança durante o dia de ontem. “Eles apóiam a nossa operação porque sabem que é para o bem deles, que vivem amedrontados com a onda de violência que assola a região”, afirmou.

No local, foram apreendidas munições de calibre 12, munições de revólver calibre 38 e de pistola, além de um revólver. Foto: Sergio Costa
No local, foram apreendidas munições de calibre 12, munições de revólver calibre 38 e de pistola, além de um revólver. Foto: Sergio Costa
Compartilhar:
    • Aderbal Martins

      Policia na rua é a solução. Inibe o bandido, combate o ladrão. Cel.Araujo, cel.Alves, vocês estão procedendo corretamente. Parabens!

    • Rodrigo Batista

      40 policiais e não conseguem pegar um, isso é um absurdo ver essa falta preparo desses policiais que estão indo as ruas sem nenhuma instrução.

    Publicidade