Polícia caça empresário condenado à prisão por ‘estourar’ ex-namorada

Ele foi condenado a 4 anos e meio por ter agredido a ex-namorada, Aida de Mendonça, em janeiro de 2013

trj56ju52u

O empresário Christiano Rangel foi condenado a quatro anos e cinco meses de prisão por crime de lesão corporal grave e ameaça, agravado pela Lei Maria da Penha. A decisão foi tomada por causa das agressões que a ex-namorada do empresário, Aida de Mendonça, sofreu em janeiro do ano passado.

Christiano teve a prisão preventiva decretada há um ano, mas está foragido. Ele não tinha mais um relacionamento com Aida desde dezembro de 2012, mas em janeiro do ano passado a encontrou em um bar, no bairro do Rio Vermelho, e a levou para seu apartamento “contra a vontade dela”, segundo a juíza 1ª Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do Tribunal de Justiça da Bahia, Márcia Nunes Lisboa.

A última notícia que se teve do empresário foi por uma foto no Instagram, em que ele aparece ao lado de amigos, no restaurante Cipriani, em Miami. A fotografia foi postada, em dezembro de 2013, pelo arquiteto paulista Roberto Migotto, e retirada pouco tempo depois.

5u56u

Relembre o caso

O empresário não se relacionava mais com Aida desde dezembro de 2012 mas, segundo uma denúncia, eles se encontraram em um bar, no bairro do Rio Vermelho e, depois, Aida foi levada para o apartamento de Christiano “contra a sua vontade”, onde teve início uma discussão que levou às agressões.

De acordo com a juíza Márcia Nunes, “Christiano puxou os cabelos de Aida, arremessando-a contra a parede, derrubando-a no chão e lhe esmurrando diversas vezes na face. Após dizer várias vezes que iria matá-la, arremessou-a contra o criado mudo, continuando com as agressões, sofrendo a vítima muitas pancadas na cabeça”.

Aida chegou a desmaiar e ser acordada pelo empresário, que lhe disse que ela havia caído. Ela foi levada ao hospital por sua prima, que ouviu do médico que “as lesões apresentadas eram resultantes de agressão e não de queda”. A ex-namorada sofreu traumatismo craniano e lesão ocular.

Ainda em janeiro de 2013, a juíza Márcia Nunes decretou que Christiano deve manter uma distância mínima de 300 metros de Aida, além de não poder frequentar os mesmos lugares que ela.

 

Fonte: Correio 24h

Compartilhar: