Polícia Civil prende quadrilha acusada de assaltar e matar taxista em Extremoz

A quadrilha também é suspeita de praticar outros assaltos, um ocorreu há cerca de dez dias contra outro taxista na cidade de João Câmara

t4w22

Policiais civis da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (DEFUR) sob o comando do delegado Herlânio Cruz, prendeu na manhã dessa sexta-feira (22), quatro pessoas acusadas de assaltar e matar o taxista João Batista de Souza, de 54 anos, crime ocorrido na última quarta-feira (22) em Extremoz. Um dos suspeitos é um adolescente de 17 anos.

Os acusados foram identificados como sendo Ewerton José Gomes Pereira, 21 anos, Tiago da Silva Santos, 22, Renato Fernandes da Costa, 22, e um menor com 17 anos. Todos confessam ter praticado o crime, mas negam que tenham tido a intenção de matar a vítima, alegando que apenas o amarraram e o abandonaram ainda com vida e que só souberam da morte da vítima no outro dia pela televisão. Tiago diz ter levado do roubo apenas o celular e a carteira do taxista.

Segundo a equipe da DEFUR, a prisão se deu após uma informação que chegou na noite de ontem (22) dando conta que Renato, apontado como um dos suspeito do latrocínio, estava no regime semi aberto por tráfico de drogas e que durante o dia cumpria pena no Hospital de Custódia, localizado na Av. Itapetinga. Os policiais fizeram campana no local e prenderam Renato, que estava com uma mochila contendo vários aparelhos celulares roubados. Ele confessou o crime e indicou a participação e localização dos comparsas.

Em seguida foram detidos Thiago e o menor, numa casa localizada no bairro Jardim Progresso. Dentro do imóvel foram apreendidas duas armas sendo um revólver calibre 32 com quatro munições intactas e uma espingarda de fabricação caseira calibre 12. Além das armas, foram apreendidas várias latas de cerveja, perfumes, capacetes, ferramentas, roupas, dente outros objetos.

A quadrilha também é suspeita de praticar outros assaltos, um ocorreu há cerca de dez dias contra outro taxista na cidade de João Câmara. Após o roubo, eles teriam amarrado e abandonado a vítima na cidade de Tangará/RN.

IMG-20140822-WA0072-870x418

Crime

O corpo do taxista João Batista de Souza, de 54 anos, foi encontrado por trás de uma fábrica, no município de Extremoz com as mãos amarradas e marcas de estrangulamento na manhã de ontem (21). A vítima teve o carro roubado na noite da quarta-feira (20) por quatro homens armados que teriam usado o veículo da vítima para assaltar uma loja de conveniência em um posto de combustíveis no município de Touros, no litoral Norte potiguar. O carro de João Batista foi encontrado na manhã desta quinta-feira (21) no bairro de Nossa Senhora da Apresentação, na Zona Norte de Natal. Em depoimento, os acusados dizem ter pedido uma corrida ao taxista e seguiram em direção a Extremoz e quando entraram numa estrada carroçável anunciaram o assalto. Eles também disseram a polícia que o tempo todo a vítima colaborou e não esboçou reação.

reqqqq

Compartilhar:
    Publicidade