Polícia consegue prender suspeito de cravar faca em cabeça de vítima

A polícia descobriu ainda que o lavrador teria ficado com a faca na cabeça por quase um dia

O homem, que não teve o nome revelado, ficou com a faca alojada na cabeça. Foto:Divulgação
O homem, que não teve o nome revelado, ficou com a faca alojada na cabeça. Foto:Divulgação

A Polícia Civil de Agudos, no interior de São Paulo, prendeu dois homens e deteve um adolescente, na última segunda-feira, suspeitos de tentativa de homicídio contra um lavrador de 40 anos. O crime ocorreu no dia 4 de janeiro deste ano e, durante o roubo, um dos suspeitos cravou uma faca no crânio da vítima, que sobreviveu.

Na ocasião, o lavrador foi avistado por moradores do bairro Pampulha caminhando no meio da rua com o objeto alojado na cabeça. Ele pediu ajuda para alguns pedestres, que o levaram para o Pronto-Socorro de Bauru. No hospital, o homem falou com policiais militares e disse que ele mesmo teria desferido o golpe.

O delegado Jader Biazon, responsável pela investigação, não descartou outras hipóteses, já que a gravidade do ferimento poderia afetar a consciência da vítima. “A trajetória da faca realmente demostrava que ele poderia ter tentado suicídio. Porém, um mês após ter retomado a memória, ele reportou que havia visto dois sujeitos em seu quarto na noite do crime”, relata o delegado.

Segundo Biazon, os homens eram conhecidos do lavrador e foram até a casa para roubar pertences da vítima, como um notebook e uma máquina fotográfica, com o intuito de comprar drogas. “Eram usuários de crack e provavelmente estavam sob efeito da droga”, explica o delegado. Os suspeitos confessaram o crime.

Durante a investigação, a polícia descobriu ainda que o lavrador teria ficado com a faca na cabeça por quase um dia, já que os suspeitos invadiram a residência no dia 4 de janeiro e o lavrador só foi socorrido no dia seguinte.

Radiografia mostra como a faca penetrou na cabeça do paciente. Foto:Divulgação
Radiografia mostra como a faca penetrou na cabeça do paciente. Foto:Divulgação

Os dois presos com idade acima de 18 anos foram encaminhados para a Cadeia Pública de Avaí e o menor está na Cadeia Pública de Pirajuí, no aguardo de uma vaga na Fundação Casa.

Fonte:Terra

Compartilhar:
    Publicidade