Polícia do RN tem conversas de traficantes sobre compra de armas de uso restrito

A Polícia Civil de Apodi dispõe de informações que o preso Emerson Gustavo, estaria negociando a compra de armas de grosso calibre, com traficantes possivelmente da região de Mossoró

Delegado Renato da Silva Oliveira, titular da Delegacia de Policia Civil de Apodi. Foto: Divulgação
Delegado Renato da Silva Oliveira, titular da Delegacia de Policia Civil de Apodi. Foto: Divulgação

O delegado Renato da Silva Oliveira, titular da Delegacia de Policia Civil de Apodi, declarou, na manhã desta terça-feira, que ampliou as investigações relacionadas ao técnico em informática, Emerson Gustavo, com um possível envolvimento no mercado negro de compra de armas de uso restrito das Forças Armadas Brasileira.

O jovem Emerson Gustavo foi preso recentemente com cocaína e maconha, durante um churrasco no conjunto habitacional Garilandia, no bairro de Lagoa Seca, zona periférica de Apodi, em uma mega operação realizada pelo Grupo Tático Operacional (GTO/Apodi), após a Central de Operações da Policia Militar da 2ª Companhia de Policia Militar de Apodi, ter recebido uma denuncia anônima, dando conta de que em uma determinada residência do Bairro Garilândia, havia vários elementos usando e comercializando drogas.

Atualmente, Emerson Gustavo, esta preso, no Centro de Detenção Provisória de Apodi (CDPA), aguardando por decisão da justiça da Comarca da cidade.

A Polícia Civil de Apodi dispõe de informações que o preso Emerson Gustavo, estaria negociando a compra de armas de grosso calibre, com traficantes possivelmente da região de Mossoró. “Conseguimos rastrear através do celular do Emerson Gustavo, que ele vinha mantendo contato com vendedores de armas e através das fotos conseguimos identificar que são armas de grosso calibre, usada somente pelas Forças Armadas”, comentou o delegado Renato Oliveira, que esta com as investigações bastante aprofundadas.

As conversas de Emerson Gustavo, com o vendedor de armas, foram detectadas pelo delegado Renato Oliveira, através do aplicativo whatsapp messenger do celular de Emerson Gustavo, o aplicativo de mensagens multiplataforma, permite trocar mensagens pelo celular. Emerson tinha grupo no Whatsapp com usuários de drogas da cidade e pessoas envolvidas com o mundo do crime.

Qualquer informação pode ser repassada para a Policia Civil e Militar pelo 190 ou 3333- 2737 não é necessário se identificar.

Fonte: O Câmera

Compartilhar:
    Publicidade