Polícia Federal age contra corrupção em obra para a Copa

O esquema fraudulento se deu mediante a obtenção de financiamento para a construção de um hotel na capital paraibana, em razão da condição de sub-sede da Copa do Mundo

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira, uma operação que faz parte de uma investigação sobre fraude em recurso de aproximadamente R$ 7 milhões financiados pelo Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), na Paraíba. A Operação Gol Contra é feita em parceria com o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria Geral da União e cumpre sete mandados de busca e apreensão no Estado. Segundo a PF, a fraude estaria concentrada no financiamento para o incremento da rede hoteleira de João Pessoa, visando a Copa do Mundo, que começa em junho.

O esquema fraudulento se deu mediante a obtenção de financiamento para a construção de um hotel na capital paraibana, em razão da condição de sub-sede da Copa do Mundo.  Segundo a CGU, foi encontrada uma fraude ao constatar que o empresário beneficiado com o financiamento apresentou notas fiscais falsas, além de ter superfaturado os valores de itens e serviços da obra. Há ainda suspeitas do envolvimento de funcionários da instituição financeira, haja vista terem deixado de observar inúmeras irregularidades durante o trâmite do processo de verificação do financiamento.

A PF investigou funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) e empresários, tendo havido buscas nas cidades de João Pessoa (PB) e Brasília (DF). Os investigados devem ser indiciados por obtenção fraudulenta de financiamento, cuja pena prevista pode alcançar oito anos de reclusão. Segundo as investigações, o

Ao todo, o Banco do Nordeste já viabilizou investimentos totais de R$ 1,7 bilhão, em 20 financiamentos de apoio à Copa do Mundo de 2014.

 

Fonte: Terra

Compartilhar: