Polícia invade casa e joga granada em berço onde bebê estava dormindo

Médicos tiveram que colocá-lo em coma induzido para prosseguirem com os tratamentos

Foto mostrando como ficou o berço da criança após o ataque. Foto: Reprodução
Foto mostrando como ficou o berço da criança após o ataque. Foto: Reprodução

Alecia Phonesavanh, mãe da criança, e seu marido, estavam visitando sua irmã em Atlanta, na Geórgia – EUA, quando a polícia invadiu a casa.

De acordo com seus relatos divulgados pela WSBTV, a polícia jogou uma granada para atordoar os moradores assim que a ação começou: “Ele estava dormindo em seu berço e a granada explodiu direto em seu resto. É meu bebê, ele é apenas um bebê, não merecia isso”, desabafa Alecia.

O garoto, com graves queimaduras, foi enviado para o Grady Memorial Hospital, onde os médicos tiveram que colocá-lo em coma induzido para prosseguirem com os tratamentos.

O chefe da polícia comentou que a SWAT recebeu um mandado de busca e apreensão de drogas na residência. Ainda não ficou claro a quantidade de drogas encontradas e quais seriam elas. Ele comentou ainda que toda a unidade policial está triste com o caso e afirmou se tratar de um acidente e não de um comportamento proposital.

Esse tipo de granada é usada para desorientar as pessoas em caso de invasão ou dispersão da multidão em tumultos e manifestações. Ela produz um grande clarão, seguido de forte explosão, sem causar danos permanentes.

Ao ser detonada no rosto da criança, que estava dormindo, os efeitos foram devastadores devido a proximidade com seu frágil corpo. Ela ainda emite um tipo de flash que ativa, momentaneamente, todas as células fotorreceptoras do olho humano, tornando impossível enxergar por cinco segundos.

 

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Fonte: R7

Compartilhar:
    Publicidade