Polícia mata mais um suspeito de explodir caixas eletrônicos

Depois de quadrilha explodir caixas eletrônicos na cidade mineira, dupla sequestrou empresário e foi pega em emboscada da polícia a caminho de SP; número de mortos na ocorrência subiu para dez

Ação conjunta entre as polícias de SP e Minas na cidade de Itamonte (MG) já havia resultado na morte de nove suspeitos e cinco prisões no final de semana. Foto:Divulgação
Ação conjunta entre as polícias de SP e Minas na cidade de Itamonte (MG) já havia resultado na morte de nove suspeitos e cinco prisões no final de semana. Foto:Divulgação

Um dos fugitivos da polícia de Itamonte (MG) que participou da explosão de caixas eletrônicos na cidade mineira na madrugada de sábado, 22, morreu em um confronto com policiais militares de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo, na noite deste domingo, 23. Ele e um comparsa sequestraram um taxista em Minas Gerais e fugiam em direção a São Paulo quando foram surpreendidos pela polícia. Com o óbito, subiu para dez o número de mortos na ocorrência – os demais casos foram decorrentes da primeira troca de tiros com policiais civis, ainda em Itamonte.

Segundo informações da PM, o refém teria avisado em um posto de combustível que estava sendo levado para São Paulo. Então a polícia armou um cerco ao veículo a partir de Cruzeiro, também no Vale do Paraíba. Em São José dos Campos, a dupla abandonou o veículo e desceu atirando na direção dos policiais.

O segundo bandido foi detido pelos policiais. Com os criminosos foram encontrados um revólver calibre 38 e um fuzil, além de colete a prova de balas. Um policial foi ferido no confronto e está internado no Hospital da Vila Industrial.

Ação

A ação dos bandidos começou quando a quadrilha de que fazem parte explodiu caixas eletrônicos de uma agência do Bradesco em Itamonte, no sul de Minas, por volta das 2h da manhã de sábado. Após troca de tiros com os policiais,nove pessoas morreram e cinco ficaram feridas. Com a morte do suspeito no domingo, subiu para dez o número de mortes.

Segundo o Fantástico, da TV Globo, um dos mortos seria um professor, inocente. A polícia vinha dizendo que todos os mortos eram suspeitos.

Dentre os feridos, dois eram policiais civis. Um deles foi atingido no ombro por um disparo de fuzil. O policial foi socorrido e levado de helicóptero para São Paulo, mas não corre risco de vida.

Estatísticas

Nas estatísticas criminais do mês de janeiro/2014 divulgadas nesta manhã pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo não aparece o número de explosões a caixas eletrônicos. O boletim informa apenas que “não houve nenhum roubo a banco em janeiro, assim como no mesmo mês de 2013″.

Fonte:Estadão

Compartilhar: