Polícia realizará exame de DNA em massa após estupro em escola

É a primeira vez que um colégio francês é submetido a um exame de DNA em massa

Mais de 500 exames serão realizados. Foto: Divulgação
Mais de 500 exames serão realizados. Foto: Divulgação

A polícia francesa vai aplicar um teste de DNA em massa em 527 estudantes e funcionários homens de uma escola em La Rochelle na tentativa de identificar o autor do estupro de uma aluna. Os testes começaram a ser realizados nesta segunda-feira na Fenelon-Notre Dame, um colégio de ensino médio onde uma jovem de 16 anos foi atacada no banheiro, em 30 de setembro do ano passado.

A submissão a testes de DNA não é obrigatória na França. No entanto, quem se recusar passará a ser considerado um suspeito em potencial, passível de ser interrogado ou submetido a prisão preventiva, informou a promotoria. É a primeira vez que um colégio francês é submetido a um exame de DNA em massa.

O colégio católico tem 1.300 alunos, e os estudantes começaram a ser informados sobre o exame no fim de semana. Para os menores de idade, é necessário um duplo consentimento, do jovem e dos pais.

“Isso aconteceu durante um dia letivo em um espaço confinado — disse Chantal Devaux, diretor da escola.”, A decisão de tomar uma amostra ampla foi tomada por ser a única maneira de avançar nas investigações.

O crime ocorreu em 30 de setembro passado. Uma aluna foi estuprada no banheiro da escola quando as luzes haviam se apagado, o que fez com que não conseguisse identificar o agressor. Mas a polícia encontrou uma amostra de DNA masculino em sua roupa.

Agora, todos os homens que estavam presentes na escola no dia — 475 alunos, 31 professores e 21 membros da equipe técnica — foram convocados para a coleta de saliva. O objetivo é comparar estas 527 amostras com o DNA encontrado.

Fonte: O Globo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhar: