Policiais civis deflagram Operação Polícia Legal durante a Copa

Agentes e escrivães vão seguir a risca o que estabelece a lei, vão devolver munições e coletes vencidos e nem vão mais dirigir viaturas sem condições legais

Assembleia dos policiais civis (2)

Os policiais civis do Rio Grande do Norte decidiram deflagrar, a partir desta quinta-feira (12), a Operação Polícia Legal, que tem como objetivo aplicar nas delegacias o que determina a lei. Algumas atitudes, como entrega de munições ou coletes vencidos, serão adotadas, bem como policiais sem habilitação específica para veículos de emergência não irão mais conduzir as viaturas.

A categoria aguardava por parte do Governo do Estado a apresentação de uma resposta a proposta de reajuste salarial apresentada ainda em 2011. O secretário de Segurança Pública, Eliéser Girão, ficou de intermediar esse processo, mas, até esta terça-feira (11), nenhuma resposta foi dada e, por isso, os policiais se reuniram em assembleia para deliberar sobre mobilizações e atos públicos.

Além de deflagrarem a Operação Polícia Legal, os policiais civis deliberaram por realizar panfletagem em vias públicas de Natal. A primeira delas será realizada já na segunda-feira, dia 16, a partir das 9h, nas imediações do shopping Midway Mall.

“Vamos sair da sede do SINPOL-RN, na avenida Rio Branco, tanto os policiais civis quanto os servidores do ITEP-RN, com destino ao shopping. Lá, vamos abordar a população, entregando panfletos informando sobre a situação da Polícia Civil e do próprio ITEP, que estão abandonados. Isso faz com que a Segurança Pública do RN não evolua e a violência cresça”, comenta Djair Oliveira, presidente do SINPOL-RN.

Em relação à Operação Polícia Legal, a Diretoria do Sindicato orienta os agentes e escrivães a, por exemplo, não realizarem procedimentos como tomada depoimentos ou cumprimento de mandados sem a presença de um delegado, bem como só se deslocar para qualquer missão policial equipado com colete adequado e armamento fornecido pelo Estado.

Para as viaturas, é recomendado não sair em diligências em veículos atrasados e também sem efetivo mínimo de três policiais.

Os policiais civis vão se encontrar novamente na sede do SINPOL-RN, na próxima segunda-feira, a partir das 8h. O Sindicato fica localizado na avenida Rio Branco, 825, na Cidade Alta, Natal-RN. “Convocamos toda a categoria a participar da Operação Polícia Legal e se unir em torno das mobilizações e atos públicos”, completa Djair Oliveira.

Compartilhar:
    • Paulo

      O que temos? um judiciário a serviço do executivo, brincando de sentenças onde o trabalhador perde o direito de exercer suas garantias individuais e reivindicar o que acha justo pelo direito de greve .Parece simples, mas não o é! Começarei pela impunidade dos crimes cometidos pelo cidadão infrator, não se pode chamar de marginal ou bandido, o que a sociedade fez? criou mecanismos próprios a margem da lei para eliminar seus problemas, sendo o maior exemplo o extermínio, certo? certo! agora imaginem todos, que cada indivíduo não respeite mais as decisões judiciais por ter plena certeza que não são mais justas e imparciais e resolva ignorá-las, tai o caos instalado! O judiciário tem que voltar as suas primícias e ter muito cuidado para não virar uma ditadura a serviço dos governantes, pois qualquer um que tenham seu direito líquido e certo negado por quem deveria assegurá-lo pode enlouquecer e doido agente não pode prever seus atos e o mesmo é inimputável.Está é lei!