Policiais são acusados de serrar mãos de supostos bandidos de celular

A polícia negou a versão dos supostos ladrões, e disse que os próprios homens haviam cortado as mãos com uma lâmina de barbear, em tentativa de suicídio

Ghulam Mustafa e Liaquat Ali acusam policiais de cortarem suas mãos. Foto: Divulgação
Ghulam Mustafa e Liaquat Ali acusam policiais de cortarem suas mãos. Foto: Divulgação

Dois supostos bandidos que foram presos depois de aparentemente roubarem celulares, acabaram tendo as mãos serradas e arrancadas. As vítimas, Ghulam Mustafa, de 38 anos e Liaquat Ali, de 42 anos, afirmaram que a própria polícia cortou suas mãos com uma faca de açougueiro.

Mustafa disse no hospital em Bahawalpur, na província de Punjab: “Quatro ou cinco policiais me seguraram e cortaram minha mão. Eu desmaiei de dor. Eu e Liaquat fomos presos há oito dias após a população local nos acusar erradamente por roubo, e nos entregar à polícia, que nos bateu e nos torturou”.

A polícia negou a versão dos supostos ladrões, e disse que os próprios homens haviam cortado as mãos com uma lâmina de barbear, em tentativa de suicídio. Mas a equipe do hospital disse que os homens tinham sido levados para a sala de emergência por dois policiais, cerca de oito horas depois de suas mãos serem cortadas.

Aamir Ahmed, chefe da ala de emergência, disse: “Isto parece obra de um machado ou uma ferramenta similar”.

Mustafa chegou com as mãos completamente arrancadas, sendo transportadas em um saco plástico por um dos policiais. A mão de Ali também havia sido cortada, mas ainda estava presa a seu braço, disse o médico.

 

Compartilhar: