Policiais flagrados arrastando suspeito de assassinato em coma no hospital

Os policiais entraram no hospital e arrastaram o procurado para fora da cama

Policiais arrastam homem em coma dentro de hospital e tentam transportá-lo em avião. Foto: Divulgação
Policiais arrastam homem em coma dentro de hospital e tentam transportá-lo em avião. Foto: Divulgação

Dois policiais russos foram demitidos após um feito no mínimo cruel. Eles foram flagrados arrastando o corpo de um suspeito de assassinato que estava em coma em uma unidade de terapia intensiva de um hospital.

Fedor Moroz, de 41 anos, e Yuriy Koudinov, de 45 anos, haviam sido alertados sobre Sergei Kozhemyakin, o suspeito de 36 anos que estavam procurando. O foragido havia dado entrada no hospital Balabanovskaya, em Oblast de Kaluga, na Rússia.

Os policiais entraram no hospital e arrastaram o procurado para fora da cama, sem informar algo para os funcionários locais. Eles levaram Sergei ao aeroporto internacional Vnukovo, em Moscou, e tentaram convencer os funcionários da companhia aérea Utair a aceitarem transportar o homem como passageiro em um voo para Stavropol.

Ao receberam uma negação, os policiais tentaram colocar o suspeito no porão de bagagens, a fim de transportá-lo clandestinamente. A companhia aérea novamente impediu o feito.

Moroz e Koudinov algemaram o homem a uma cadeira e passaram a noite na sala de embarque, na esperança de conseguirem um voo com outra companhia aérea. Sergei acabou falecendo durante a espera.

O acusado era procurado por suspeita de ordenar o assassinato de Arkady Georgiadi, um assessor do prefeito da cidade de Stavropol. Ele foi baleado por dois assaltantes em 2008.

Fonte: R7

Compartilhar: