Policial civil prende a própria filha por suspeita de homicídio

Outra jovem detida na mesma operação é filha de militar. Operador foi morto em Cajamar

Filha do policial seria usuária de droga. Foto:Divulgação
Filha do policial seria usuária de droga. Foto:Divulgação

Um policial da Guarda Civil de Cajamar, cidade da Grande São Paulo, prendeu a própria filha suspeita de integrar uma quadrilha que matou o operador de impressora José Pereira Barbosa, de 30 anos. Outra jovem presa na mesma operação também é filha de militar.

Giovanna Notte Medeiros, 21 anos, simulou que o carro quebrou para atrair a atenção da vítima. Quando o operador se aproximou na tentativa de ajudar, foi abordado por ela e levado por comparsas. O cartão de crédito do rapaz foi usado em postos de gasolinas e restaurantes. Após matá-lo, a quadrilha jogou o seu corpo em um córrego.

A identificação só foi possível após análises das câmeras de segurança de um posto de combustível. A partir daí, a polícia montou uma operação para prendê-los. Além de Gionanna, Monique Guerra Caversan, 22 anos, e outros dois jovens foram presos.

Eles seriam usuários de drogas e, segundo as investigações, precisavam de R$ 5 mil para pagar dívidas com traficantes.

Fonte:R7

Compartilhar:
    Publicidade