Policlínicas receberão R$ 2,5 mi para reformas estruturais nas unidades

A previsão de que as obras sejam iniciadas no segundo semestre

Unidades da ZN, Neópolis e Ribeira serão reformadas. Mas, a Policlínica de Cidade da Esperança passará por reconstrução. Foto: Wellington Rocha
Unidades da ZN, Neópolis e Ribeira serão reformadas. Mas, a Policlínica de Cidade da Esperança passará por reconstrução. Foto: Wellington Rocha

As policlínicas de Natal vão passar por reformas e a previsão é que as intervenções na infraestrutura física sejam iniciadas até o segundo semestre deste ano.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Cipriano Maia, a verba foi assegurada esta semana em Brasília, junto à deputada federal Fátima Bezerra, recursos de emenda parlamentar no valor de R$ 2,5 milhões que serão investidos nas quatro unidades de saúde localizadas na zona Norte, Ribeira, Neópolis e Cidade da Esperança.

“As policlínicas dentro da organização da rede de atenção básica são fundamentais para a oferta de serviços na Atenção Especializada Ambulatorial, pois sem isso não conseguimos ter a integração do atendimento. A estrutura das quatro é inadequada por ser muito antiga e por não ter tido investimentos e é preciso uma reestruturação física e da parte elétrica e hidráulica. Acredito que esta verba dará para a reforma das policlínicas da zona Norte, Neópolis e Ribeira, mas na da Cidade da Esperança será necessária uma reconstrução. A obra na Ribeira também tem uma particularidade porque o prédio era do antigo Inamps e depois foi municipalizado, mas como ainda é do domínio do próprio INSS só vamos investir se houver uma cessão de longo prazo. E ainda temos custos para as novas mobílias que serão necessárias”, explicou o titular da saúde municipal.

Ainda segundo Cipriano Maia, os recursos estão captados, o projeto da reforma já está pronto e seguirá para a análise do Ministério Público, com previsão de que as obras sejam iniciadas no segundo semestre. “A reforma vai implicar também no aumento da oferta de consultas especializadas e melhorar a qualificação do atendimento, mudando as práticas de saúde na ótica da humanização”, pontuou.

Quanto ao déficit de médicos nas policlínicas, o secretário explicou que até o próximo mês será feita uma chamada para contratos temporários de médicos, mas a ideia é que seja realizada um concurso até o segundo semestre.

As policlínicas oferecem atendimento especializado em diversas áreas como cardiologia, dermatologia, ginecologia, mastologia, neurologista, oftalmologia, otorrinolaringologista, entre outras especialidades, com funcionamento de segunda a sexta-feira e média de atendimento diário de 500 pessoas nas quatro unidades.

Cipriano também destacou outros projetos da SMS como o de captação de recursos para a Rede de Atenção Psicossocial, com investimentos em CAPS (Centros de Atenção Psicossocial) para Alcool e Drogas e nos Centros Especializados em Reabilitação (CER), com proposta de abertura de duas unidades, sendo uma na zona norte e outra na zona Oeste, além do projeto pronto e com recursos captados para a reforma da rede básica de saúde, anunciado recentemente.

Compartilhar:
    Publicidade