Político chinês é condenado à morte por aceitar suborno milionário

Governo vem se esforçando para reprimir a corrupção.

O presidente chinês, Xi Jinping, fez da luta contra a corrupção uma prioridade desde que tomou posse em março passado. Foto: Divulgação
O presidente chinês, Xi Jinping, fez da luta contra a corrupção uma prioridade desde que tomou posse em março passado. Foto: Divulgação

Um funcionário municipal chinês foi condenado à morte, com um adiamento de dois anos, por aceitar mais de US$ 1 milhão em suborno, informou a agência oficial de notícias Xinhua nesta quinta-feira, destacando os esforços do governo para reprimir a corrupção.

Zhou Jianhua presidiu o Comitê Permanente da Assembleia Popular da cidade de Xinyu, na província de Jiangxi, sul da China, de acordo com o Tribunal Superior Popular de Jiangxi, segundo u a Xinhua.

A agência disse que Zhou aceitou 10,2 milhões de iuanes (US$ 1,6 milhão), dezenas de milhares de dólares norte-americanos e de Hong Kong, bem como três barras de ouro e objetos avaliados em 236 mil iuanes (38.991 mil dólares). No momento, um tribunal de instância superior reexamina o caso, acrescentou a Xinhua.

O presidente chinês, Xi Jinping, fez da luta contra a corrupção uma prioridade desde que tomou posse em março passado, e alertou, como outros antes dele, que a corrupção ameaça a própria sobrevivência do Partido Comunista Chinês.

Mas a repressão do governo aos ativistas que pedem a autoridades que divulguem suas riquezas expõe a ambivalência de Pequim em acabar com a corrupção.

A China conduz há dez meses uma campanha contra o “Movimento Novos Cidadãos”, que defende uma mudança no sistema de dentro para fora, inclusive pressionando autoridades a divulgarem seus ativos. Seu principal líder, Xu Zhiyong, foi julgado nesta semana, no mais importante julgamento de um dissidente nos últimos dois anos.

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade