Ponte Preta vai em busca de título inédito na Argentina contra Lanús

Macaca pode conquistar hoje primeiro título internacional em 113 anos

Macaca treinou jogadas de bola parada, contra-ataque e até pênaltis. Foto: Divulgação
Macaca treinou jogadas de bola parada, contra-ataque e até pênaltis. Foto: Divulgação

A Ponte Preta decide hoje o título da Copa Sul-Amaricana contra o Lanús, às 21h50, no estádio Cidad de Lanús, em Lanús, há cerca de 20 quilômetros de Buenos Aires. Como o jogo de ida, em São Paulo, terminou empatado por 1 a 1, o clube que vencer o jogo desta quarta-feira será o campeão, um novo empate levará a decisão para a prorrogação e se persistir o empate, o título será decidido nas cobranças de pênaltis. O técnico Jorginho disse que a Macaca está preparada para tudo.

“Treinamos jogadas de bola parada, contra-ataque e até pênaltis. Esse é um jogo que pode acontecer de tudo e precisamos estar preparados”, disse o treinador. Para pressionar os argentinos, Jorginho não esboçou uma equipe titular e reserva e manteve o mistério sobre quem será o substituto de Uendel na lateral-esquerda. O técnico da Ponte tem três opções: Régis, Chiquinho e Diego Sacoman, com Ferron entrando no miolo de zagueiros.

O treinador está confiante na conquista do título inédito e falou sobre o que espera do jogo contra o Lanús. Para ele, a tática adversária usasa no primeiro jogo, quando esperou pela iniciativa da Ponte para depois sair para o jogo, não será usada nesta segunda partida. “A equipe deles vai se expor mais, porque joga em casa e também precisa da vitória, quem sabe no contra-ataque a gente consiga um golzinho e o título”, disse o técnico.

Mesmo não sendo um clube tradicional da Argentina, como Boca Juniors e River Plate, o Lanús chega para essa final da Copa Sul-Americana como o favorito para a maioria das pessoas de toda a América do Sul que acompanharão o jogo. Nem tanto por causa do adversário, mas por atuar o segundo jogo em casa, no “La Fortaleza” e por ter no banco de reservas o treinador Guillhermo Barros Schelotto. Um dos jogadores mais vitoriosos da Argentina nos últimos tempos, e agora como treinador. O ganhador da Sul-Americana garante uma vaga na pré-Libertadores do ano que vem, o direito de disputar a Recopa contra o Atlético-MG e a Copa Suruga no Japão.

Compartilhar: