Porque só agora?

No último sábado, aparentando ter sido feita às pressas, a cúpula da Segurança Pública do RN se reuniu e convocou…

No último sábado, aparentando ter sido feita às pressas, a cúpula da Segurança Pública do RN se reuniu e convocou a imprensa do Estado para anunciar medidas emergenciais. Em pleno Sábado de Aleluia, em meio a dois feriados oficiais, o governo anunciava uma série de medidas, entre elas a nomeação de 52 novos policiais civis e o esperado envio do plano de cargos da PM para a Assembleia.

Pela importância do tema, o fato merece um pouco de reflexão. Ora, a violência em território potiguar vem crescendo de forma alarmante na última década. Em 2013, foram mais de 1,6 mil assassinatos espalhados em todas as regiões do RN. A quantidade de assaltos, arrastões, roubos de carros nunca foi tão grande. Isso para não falar no avanço assustador do tráfico de drogas.

Mas, somente no último sábado, em uma data totalmente inesperada por se tratar de um feriado prolongado, é que o governo veio a público anunciar mudanças reivindicadas há meses por seus servidores do setor. A pergunta básica a ser feita é por que apenas agora? Custava tanto assim aos cofres do RN implantar as medidas no ano passado? Ou mesmo antes disso? Por que a segurança não é uma prioridade?

A resposta sobre ter sido anunciado só agora é simples. Diante do temor de ver em Natal as cenas lamentáveis de Salvador, tomada pelo terror com a greve da PM por lá, a administração potiguar finalmente parece ter resolvido agir, ou, pelo menos, prometer atitudes esperadas há tanto tempo. O problema é, justamente, convencer de que cumprirá o combinado dessa vez.

Se faltar com a palavra, não será a primeira oportunidade. Já foi assim com a Polícia Civil, para ficar em apenas um exemplo. No ano passado, a categoria resolveu encerrar uma greve superior a dois meses após um encontro com a governadora Rosalba Ciarlini. Hoje, cerca de seis meses depois, nada do acordado foi colocado em prática. A não ser agora, com a nova promessa de nomeação dos eternos concursados.

Ao povo potiguar resta torcer para que se chegue o quanto antes a um entendimento. Em um Estado já dominado pela bandidagem, sobreviver sem a ajuda da PM será bastante difícil. Até pela importância do trabalho destes policiais é que, mais uma vez, fica a pergunta. Por que, só agora, o governo tentará resolver um problema que vem se arrastando há meses? Lentidão e inércia que terão impacto direto nas urnas.

CRI$E

Não é das melhores a situação financeira da campanha de Larissa Rosado para prefeita de Mossoró. Muitas promessas de ajuda foram feitas, mas, até agora, poucos se arriscaram a colocar dinheiro na eleição suplementar na cidade. Quem tem, não investe, com medo da insegurança jurídica do pleito. Assim fica difícil.

INDEPENDENTE

Por falar na disputa mossoroense, a ex-prefeita Fafá Rosado, pré-candidada a deputada federal, mal entrou no PMDB e já está contrariando a cúpula do partido. A ex-gestora não apoia a candidatura de Larissa Rosado, da qual a sua legenda indicou o vice-prefeito, Alex Moacir. Nos bastidores, o comentário é que Fafá tem disponibilizado sua equipe para a campanha da prefeita afastada Claudia Regina, do seu ex-partido, o DEM.

INICIATIVA

O Rotary Natal-Petrópolis e o Natal-Alecrim, por iniciativa de seus presidentes, Hércules Barbalho e Ana Rafaela de Andrade Marinho, respectivamente, se uniram em prol de uma campanha para recuperar as câmaras frias do Instituto Juvino Barreto. Os equipamentos se encontravam defeituosos, sem condições de guardar os alimentos dos idosos da entidade.

FAZER O BEM

A inauguração do novo equipamento será na próxima sexta-feira (27), a partir das 15h30. Para marcar o evento, estarão presentes o atual governador do distrito 4.500 do Rotary, que reúne os Estados do RN, Paraíba e Pernambuco, Alexandre Inojosa, e também o ex-governador da instituição, Eduardo Queiroz, além do eleito para a próxima gestão, João Dantas. A recuperação das Câmaras custou R$ 18 mil.

FORA DE COMBATE

O experiente repórter deste JH, Joaquim Pinheiro, está temporariamente fora da ativa. Na semana passada, o jornalista se submeteu a uma pequena cirurgia e passará por mais uma hoje para tratamento de astigmatismo, hipermetropia e catarata. Pinheiro está sob os cuidados do médico Breno Barth e deve voltar ao batente em mais 10 dias, aproximadamente. Deste canto de página, o colunista envia o desejo de melhoras e de muita saúde.

PARABÉNS!

A ex-prefeita de Monte das Gameleiras, Edinha Pinheiro, comemora mais um aniversário hoje, ao lado de muitos amigos e correligionários. A ex-gestora vem sendo cotada para disputar a eleição novamente, mas, ainda está decidindo sobre o seu retorno à vida pública da cidade.

OPORTUNIDADE

A conceituada Escola Superior de Propaganda e Marketing – ESPM ministra nos dias 12, 15 e 19 de maio em Natal, sete cursos itinerantes nas áreas de Comunicação, Marketing e Gestão, abordando temas como: marketing digital com foco nas mídias sociais; desenvolvimento e lançamento de novos produtos; o texto publicitário com razão e mais emoção; planejamento de propaganda; principio de liderança com foco em resultado, entre outros. Informações no telefone (11) 5085-4600.

DEBATE

Na próxima quinta-feira (24), às 19h, acontecerá mais uma edição da Quinta Jurídica. O tema do evento será a Lei Geral da Copa. As inscrições são gratuitas e estão abertas no site www.jfrn.jus.br. Entre os palestrantes está o promotor José Augusto Peres.

GIRA MUNDO

A notícia é destaque no portal da Veja. “O secretário geral da Fifa, Jérôme Valcke, recebeu dinheiro ao mesmo tempo da entidade máxima do futebol mundial e da CBF. De acordo com reportagem publicada nesta terça-feira pelo O Estado de S. Paulo, Valcke continuou a ser pago pela Fifa em 2007 quando, por alguns meses, foi contratado por Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF, para ajudar o país a montar um projeto para sediar a Copa. Em fevereiro de 2007, enquanto estava fora da Fifa, Valcke fechou um contrato de 100.000 dólares (cerca de R$ 223 mil) para prestar a assessoria à CBF, auxiliando o Brasil na elaboração de um orçamento para a Copa.” Pois é.

Compartilhar:
    Publicidade